Make your own free website on Tripod.com

MENSAGENS FINAIS

QUEM SOMOS NISTO CREMOS ESTUDOS JUDICIAIS CARTAS

CAPÍTULO 3 (1885/1890)

Da retenção da luz da verdade até a igreja ter caído  

 

1885 Ela diz: "A mesma desobediência e falha que foram vistas na igreja judaica têm caracterizado em maior proporção o povo que recebeu esta grande luz do céu nas últimas mensagens de advertência".

"Há um terrível montante de culpa de que a igreja é responsável1. Por que os que têm a luz não estão empreendendo dedicados esforços para dar essa luz a outros?" Testimonies, vol. 5, pp. 456-457.

1886 Ela diz: "'Sê zeloso e arrepende-te', é a Palavra de Deus a Seu professo povo. 'Brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres'".

"Muitos de nosso povo estão se desviando de Deus. . . . Estão em perigo de se tornarem como a nação judaica, que não conhece as Escrituras nem o poder de Deus". "Quando Jesus chorou sobre Jerusalém, Suas lágrimas foram por todos quantos abusaram dos privilégios presentes. Ele chorou porque tantos que professam o Seu nome deixam de se tornar o que Deus determinou que fossem; eles continuam em pecado e fraqueza, enquanto Ele está disposto e é capaz de salvá-los se apenas a Ele forem. O Salvador declara: 'O que mais poderia Eu ter feito que não fiz nela? Ele tem tratado com o Seu povo como um pai amorável trata com um filho errante e rebelde. Mas Ele vê a graça sendo resistida, privilégios abusados, oportunidades desconsideradas. Onde tinha direito de esperar piedade zelosa e vida, Ele vê insinceridade, formalismo vazio e orgulho farisaico2."

"A vingança certamente será visitada sobre aqueles que têm tido tão grande luz, contudo são tão frios e indiferentes que nenhuma luz brilha deles para o mundo'".

"O olho de Jesus, contemplando o passar dos séculos, estava fixo sobre o nosso tempo quando disse: 'Se conheceras pelo menos neste teu dias, as coisas que pertencem a tua paz!' É ainda o teu dia, ó igreja de Deus, à qual Ele tornou depositária de Sua lei. Mas este dia de confiança e graça está rapidamente se aproximando de seu fim... Se fordes destruídos, é tão somente por vossa própria responsabilidade. Não vireis a Mim para que tenhais vida. 'Jerusalém, Jerusalém . . . quantas vezes quis Eu ajuntar os teus filhos, como a galinha os seus pintos debaixo das asas, e não quiseste?' Eu queria te salvar, mas não quiseste ser praticante de Minha palavra."

"Assim se ouvem os passos Daquele que espera à vossa porta; Sua voz ainda apela por entrada; mas há um ponto além do qual a Sua paciência não alcança. Serão escritas sobre os umbrais da porta as palavras, 'Efraim juntou-se a seus ídolos: que seja deixado só?'" Review and Herald, 2 de novembro de 1886.

Um mês depois, uma advertência bem aguda veio aos nossos líderes eclesiásticos. Diz ela:

"Por semanas não tenho podido conciliar o sono após as três e meia. A minha mente está profundamente incomodada com respeito a nossa condição como um povo. . . . Se nós, como um povo, não estivermos constantemente nos elevando, tornando-nos mais e mais inclinados espiritualmente, estaremos nos tornando semelhantes aos fariseus, justos à nossa vista, enquanto não cumprimos a vontade de Deus".

"Penso sobre quantos que professam a verdade a estão mantendo à parte de suas vidas. Eles não trazem o seu poder santificador, refinador, espiritualizante aos seus corações. Imagino quanto isso não ofende a Jesus".

"Penso no Seu grande sofrimento ao chorar sobre Jerusalém, exclamando: 'Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! Quantas vezes quis Eu ajuntar os teus filhos, como a galinha os seus pintos debaixo das asas, e não quiseste?' Que Deus nos livre de que tais palavras se apliquem àqueles que têm grande luz e bênçãos. A rejeição de Jerusalém se deu porque grandes privilégios foram objeto de abuso, o que trouxe a denúncia sobre todos quantos consideraram levianamente as grandes oportunidades e preciosa luz que foram confiadas a sua guarda3". "Cristo declarou: 'Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betesaida!4 porque, se em Tiro e em Sidom fossem feitos os prodígios que em vós se fizeram, há muito que se teriam arrependido, com saco e com cinza'".

"Quando Jerusalém divorciou-se de Deus5 foi por causa dos pecados dela. Ela caiu de uma elevada posição que Tiro e Sidom nunca haviam alcançado. E quando um anjo cai, ele se torna um inimigo6. As profundezas de nossa ruína se medem pela exaltada luz a que Deus nos elevou em Sua grande bondade e inexprimível misericórdia. Oh, que privilégios nos são concedidos como um povo! E se Deus não poupou Seu povo que Ele amava porque recusou caminhar na luz, como pode poupar Ele o povo ao qual abençoou com a luz do céu ao abrir-lhe a mais exaltada verdade jamais confiada a mortais para transmitir ao mundo?"

"Estamos longe de sermos o povo que Deus gostaria que fôssemos, porque não elevamos as nossas almas e refinamos o caráter em harmonia com a maravilhosa revelação da verdade de Deus e Seus propósitos. 'A justiça exalta a nação: mas o pecado é um reproche para qualquer povo'. O pecado é um desorganizador. Onde quer que seja acariciado no coração do indivíduo, no lar, na igreja há desordem, luta, discordância, inimizade, inveja, ciúme, porque o inimigo do homem e de Deus tem poder controlador sobre a mente.

"Deus nunca se esquece de pessoas ou indivíduos até que esses Dele se esqueçam. A oposição exterior não fará com que a fé do povo de Deus, que está observando os mandamentos, se torne fraca. A negligência em pôr em prática a pureza e a verdade ofendem o Espírito de Deus e os enfraquece porque Deus não está em seu meio para abençoar7. A corrupção interna acarretará as denúncias de Deus sobre este povo como o fez sobre Jerusalém. Oh, que vozes de apelo, orações fervorosas, sejam ouvidas para que aqueles que pregam a outros não sejam, eles próprios, lançados fora. Meus irmãos, não sabemos o que está adiante de nós, e nossa única segurança está em seguir a Luz do mundo. Deus operará conosco e por nós se os pecados que trouxeram a Sua ira sobre o velho mundo8, sobre Sodoma e Gomorra9 e sobre a antiga Jerusalém10 não se tornarem o nosso crime".

"A menor transgressão da lei de Deus traz culpa sobre o transgressor, e sem fervoroso arrependimento e perdão do pecado ele certamente se tornará um apóstata11'". "Toda a política do mundo12 não pode nos salvar de um terrível peneiramento, e todos os esforços empreendidos junto às altas autoridades não suspenderão de nós o castigo de Deus somente porque o pecado é acariciado. Se como um povo não nos mantivermos na fé e não somente advogamos com a pena e a voz os mandamentos de Deus, mas observamos cada um deles, sem violar um único preceito conscientemente, então a fraqueza e a ruína virão sobre nós. É uma obra que devemos empreender em cada uma de nossas igrejas".

"Há uma religião do homem e uma religião de Deus. Precisamos ter as nossas almas presas à Rocha Eterna". "O apoio será retirado daqueles que proclamam o único padrão de justiça de Deus, o único verdadeiro teste do caráter. . . . Satanás operará seus milagres para enganar, e estabelecerá o seu poder como supremo. A igreja pode parecer a ponto de cair, mas ela não cai. Ela permanece13, enquanto os pecadores de Sião serão peneirados, o joio separado do precioso trigo. Esta é uma terrível condição, não obstante, deve ter lugar".

"O remanescente que purifica suas almas por obedecer à verdade reúne forças do processo de prova14, exibindo a beleza da santidade em meio à apostasia circundante15". "Muitos pastores estão meio paralisados por seus próprios defeitos de caráter. . . . Alguns entraram na Obra com uma comissão humana, antes que divina. Eles se educaram como debatedores e as igrejas sob o seu cuidado mostram o caráter de sua obra. Eles não estavam prontos, não estavam aptos para o trabalho. Os seus corações não estão corretos com Deus. Em resumo, eles têm uma teoria, mas não a verdadeira conversão e santificação por meio da verdade16. A grande questão tão próxima de ocorrer eliminará aqueles a quem Deus não designou e Ele terá um ministério puro, santificado, verdadeiro17, preparado para a chuva serôdia.

"Aqueles que estão acomodados em Sião precisam ser despertados. Grande é sua responsabilidade em ouvir a verdade e ainda deixar de sentir o peso e responsabilidade pelas almas. . . . Desejo falar aos ouvidos de nosso povo na América em cada igreja. Despertai dos mortos, e Cristo vos dará vida". "Eu vos digo, uma nova vida está procedendo de agências satânicas para operar com um poder de que até agora não nos temos dado conta18. E um novo poder do alto não tomará posse do povo de Deus? A verdade, santificadora em sua influência, deve ser instada sobre o povo. . . . Precisamos conhecer por nós próprios, pela evidência da palavra de Deus, se estamos na fé, se iremos para o céu ou não. O padrão moral do caráter é a lei de Deus. Preenchemos os seus requisitos?" Letter 55, 8 de dezembro de 1886.

NOTA: Nossa liderança espalha partes desta carta por diferentes obras tais como Upward Look, p. 356, S.D.A. Bible Bible Commentary, vol. 7, p. 911, Mensagens Escolhidas, Livro 2, pp. 334-335, e 377-382.

Por que a igreja parece a ponto de cair? Lembrai-vos de que há duas classes separadas que compõem a Igreja Adventista do Sétimo Dia. A verdadeira igreja de Deus, composta de almas fiéis adventistas do sétimo dia observadores dos mandamentos. A verdadeira Igreja Adventista do Sétimo Dia nunca cairá. Mas o que cai, para fazer com que pareça que a verdadeira igreja cai também? A professa Igreja Adventista do Sétimo Dia, a sinagoga de Satanás (ver pp. 20-21) cai, por sua recusa em arrepender-se, o que causa "corrupção interna" e "traz as denúncias de Deus" sobre si, como se deu com Jerusalém. Os pecadores são peneirados da verdadeira igreja de Deus que agora tem um povo puro e uma igreja pura. Ela diz mais nesse ano:

"Esta é uma época da rejeição do sinal da graça que Deus tem-Se proposto conceder a Seu povo, para que em meio aos perigos dos últimos dias não seja vencido pela prevalecente iniqüidade e se una à hostilidade do mundo contra o povo remanescente de Deus."

"Sob a capa do cristianismo e santificação, a impiedade espalhada e manifesta prevalecerá a um terrível grau e continuará até que Cristo venha a ser glorificado em todos quantos crêem. No recinto do templo, cenas se desenvolverão a que poucos atentarão. O povo de Deus será provado e testado para que Ele possa discernir 'entre o que serve a Deus e o que não O serve'. Vingança será executada contra os que se sentam junto ao portão, decidindo o que o povo deve ter e o que não deve19. . . Eles se recusam a entrar, e os que gostariam de fazê-lo são por eles detidos. Estes não trazem o selo do Deus vivo". Manuscrito 15, 1886. (Ver também Paulson Coll., pp. 54-55.

O selo de Deus é encontrado em Ezequiel, capítulos 8 e 9. No capítulo 8, há uma lista de 5 abominações cometidas. Essas abominações aumentam em impiedade, com as últimas sendo as maiores.

A última abominação está no verso 16. Ele diz: "Eis que estavam à entrada do templo do Senhor, entre o pórtico e o altar, cerca de vinte e cinco homens de costas para o templo do Senhor, e com os rostos para o Oriente; e eles adoravam o sol virados para o Oriente".

Esses 25 homens rebelaram-se contra Deus, volveram-Lhe costas e ao Seu templo, e adoraram o sol ao ar livre, no átrio do templo.

Em Ezequiel capítulo 9, Deus apela à destruição do santuário após esses 25 homens terem levado o seu povo a adorar o sol. Lemos nos versos 4 e 6: "Passa pelo meio da cidade, pelo meio de Jerusalém, e marca com um sinal as testas dos homens que suspiram e que gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio dela. . . . Matai velhos, mancebos, e virgens, e meninos . . . mas a todo o homem que tiver o sinal não vos chegueis; e começai pelo Meu santuário".

Os únicos que recebem o selo ou marca de Deus e escapam da destruição são os que gemem e choram por causa das abominações no santuário. Os dirigentes do povo são os primeiros a sentir a ira de Deus. A Sra. White diz:

"Os profetas de Deus falaram menos para o seu próprio tempo do que para as eras vindouras, e especialmente para a geração que viveria em meio às últimas cenas da história desta Terra". Signs of the Times, vol. 3, p. 445.7.

Poderia Ezequiel 8 e 9 estar-se referindo a nossa Igreja Adventista do Sétimo Dia? Estariam todas essas abominações tendo lugar dentro de nossa igreja? Ela declara:

"Os que recebem a pura marca da verdade, neles colocadas pelo poder do Espírito Santo, representado por uma marca posta pelo homem vestido de linho, são os 'que suspiram e que gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio' da igreja". Testimonies, vol. 3, p. 267.4.

"Esses que suspiram e gemem estiveram retendo as palavras de vida; eles haviam reprovado, aconselhado, e apelado. . . . Mas a glória do Senhor se fora de Israel; conquanto muito ainda continuassem nas formas de religião, o Seu poder e presença estavam ausentes20. "Eles lamentam perante Deus por verem a religião desprezada nos lares mesmos daqueles que têm grande luz. Lamentam e afligem suas almas por causa do orgulho, avareza, egoísmo e engano de quase toda espécie que se acha na igreja". Testimonies, vol. 5, pp. 210-211.

Essas abominações serão praticadas em nossa professa igreja, mas sua destruição não ocorre até que a última e terrível abominação seja cometida--o culto dominical! A respeito da destruição, ela comenta:

"Aqui vemos que a igreja--o santuário do Senhor--foi a primeira a sentir o golpe da ira de Deus. Os anciãos, a quem Deus havia concedido grande luz e que se postaram como guardiões dos interesses espirituais do povo, haviam traído o seu legado. . . . Assim, 'paz e segurança' é o clamor dos homens que nunca outra vez erguerão a voz como trombeta para mostrar ao povo de Deus as suas transgressões e à casa de Jacó os seus pecados. Esses cães mudos que não querem ladrar21 são os que sentem a justa vingança de um Deus ofendido. . . . Eles foram outrora servos fiéis, favorecidos com a Sua presença e direção; mas apartaram-se Dele e conduziram outros ao erro, e, portanto, são trazidos sob o desprazer divino". Testimonies, vol. 5, p. 211-212.

Ela prossegue com o testemunho em 1886:

"Todos quantos agora ocupam posições de responsabilidade deveriam solene e terrivelmente temer para que neste tempo não sejam achados como servos infiéis". Manuscrito 15, 1886; Paulson Collection, p. 55. Versão revisada em Evangelismo, pp. 592-593.

Verdadeiramente, as advertências e testemunhos de Deus se tornam mais assinalados e severos à medida que a apostasia e a impiedade aumentam na igreja. O próprio coração da obra, com seus homens da direção, estava recusando a Deus e a Suas advertências. Nossa professa Igreja Adventista do Sétimo Dia estava-se conformando com o mundo e seguindo o seu próprio curso de ação--edificando sobre o seu fundamento. A apostasia estava aumentando. Nossa igreja estava em perigo de ter o seu castiçal removido, tornando-se uma meretriz! O resultado final seria ruína e queda da estrutura inteira da igreja. Com todas essas claras e inegáveis advertências, acaso a liderança de nossa Igreja Adventista do Sétimo Dia e seu povo se arrependeram?

1887 Ela declara: "Esperamos nós ver a igreja inteira reavivada? Esse tempo nunca chegará. . . . Precisamos dedicar-nos ao trabalho individualmente. Precisamos orar mais, e falar menos. A iniqüidade abunda, e as pessoas precisam ser ensinadas a não se satisfazerem com uma forma de santidade sem o seu espírito e poder."

"Temos mais a temer de dentro do que de fora. Os impedimentos à força e êxito são muito maiores de parte da igreja do que do mundo.

"Confessemos e abandonemos cada pecado, para que o caminho do Senhor seja preparado. . . . Não podemos preparar esse caminho fazendo amizade com o mundo, o que é inimizade contra Deus; mas com o Seu auxílio podemos romper sua influência sedutora sobre nós e sobre outros". "Pode haver e deve haver uma retirada da conformidade com o mundo, um evitar toda aparência do mal. . . Nada há que Satanás mais tema do que ver o povo de Deus preparando o caminho por remover todo impedimento, de modo a que o Senhor possa derramar o Seu espírito sobre uma igreja moribunda e uma congregação impenitente. Se Satanás agisse como deseja, nunca haveria outro despertamento, grande ou pequeno, pelo fim dos tempos".

"Estamos no grande dia da Expiação, quando os nossos pecados, por confissão e arrependimento, devem comparecer perante o juízo. Deus não aceita um testemunho mortiço, sem poder, de parte de Seus ministros. Tal testemunho não constituiria a verdade presente. A mensagem para este tempo deve ser como o alimento no tempo apropriado para alimentar a igreja de Deus. Mas Satanás tem estado buscando gradualmente roubar desta mensagem o seu poder, a fim de que o povo não se prepare para permanecer de pé no dia do Senhor".

"Os casos dos justos mortos têm sido passados em revista perante Deus. Quando esta obra estiver completada, o julgamento deve ser pronunciado sobre os viventes. Quão preciosos, quão importantes são esses solenes momentos! Cada um de nós tem um caso pendente no tribunal do Céu". "Qual é nossa condição nesse tempo solene e temível? Ah, quanto orgulho prevalece na igreja, quanta hipocrisia, quanto engano22 ... Seremos contados com os justos, ou alistados com os ímpios? Que a igreja desperte e se arrependa de sua apostasia diante de Deus. Que os vigias acordem, e dêem à trombeta o sonido certo23. É uma advertência definitiva que temos a proclamar. Deus ordena aos Seus servos, 'Clamai em alta voz, não vos poupeis, erguei a voz como uma trombeta, e mostrai ao Meu povo as suas transgressões, e à casa de Jacó os seus pecados'. A atenção do povo deve ser obtida; a menos que isso possa ser feito, todo esforço será inútil; mesmo que um anjo do Céu desça para falar-lhes, as suas palavras não fariam mais bem do que se estivesse falando a frios ouvidos da morte".

"Oh, meus irmãos, ofendereis o Espírito Santo, e O levareis a retirar-Se?24 Deixareis de fora o bendito Salvador, por falta de preparo para a Sua presença? Review and Herald, 22 de março de 1887.

Ela disse que nossa igreja como um todo nunca poderia ser reavivada, e que agora isso será um esforço individual. O impedimento ao êxito derivava de dentro da nossa igreja! Nossos ministros estavam dando um testemunho sem entusiasmo e adocicado em lugar de preparar o nosso povo para permanecer em pé no dia do Senhor. Nosso povo deve ser despertado ou tudo será inútil. Se um anjo viesse do Céu para a nossa professa Igreja Adventista do Sétimo Dia, ele seria rejeitado! E isto é exatamente o que aconteceu.

1888 Ela diz: "Agora tem sido o determinado propósito de Satanás eclipsar a visão de Jesus e levar os homens a olharem para o homem, e confiarem no homem, e serem educados a esperar ajuda do homem. Por anos a igreja tem estado olhando para o homem e esperado muito do homem, mas não considerando a Jesus em quem as nossas esperanças de vida eterna estão centralizadas. Portanto, Deus deu aos Seus servos um testemunho que apresentava a verdade como ela é em Jesus, que constitui a terceira mensagem angélica em claras e distintas linhas'". Testemunhos Para Ministros, p. 93.5.

"O Senhor em Sua grande misericórdia enviou uma mensagem muito preciosa a Seu povo pelos pastores Waggoner e Jones. Esta mensagem deveria trazer em maior proeminência perante o mundo o Salvador levantado, o sacrifício pelos pecados do mundo inteiro. Apresentava a justificação mediante a fé no Fiador25; convidava as pessoas a receberem a justiça de Cristo26 que se manifesta na obediência a todos os mandamentos de Deus. . . . Esta é a mensagem do terceiro anjo, que deve ser proclamada com alta voz, acompanhada com o derramamento de Seu espírito em larga medida". Testemunhos Para Ministros, p. 91-92.

Por que essa mensagem veio a nossa igreja? Ela diz:

"Os fatos que dizem respeito à real condição do professo povo de Deus, falam mais alto do que a sua profissão, e tornam evidente que algum poder cortou o cabo que os ancorava à Rocha Eterna e estão sendo levados para o alto mar sem mapa e sem bússola". Review and Herald, 24 de julho de 1888.

Ela agora adverte de que esta mensagem não deve ser detida:

"Ninguém deve ter permissão de fechar a avenida onde, pela luz da verdade, chegará a este povo; tão logo isto seja tentado, o Espírito de Deus será abafado'". Manuscrito 15, 1888.

O que fez a liderança de nossa igreja com a grande luz do terceiro anjo? Ela declara:

"A obra peculiar do terceiro anjo não foi vista em sua importância. Deus desejava que o Seu povo estivesse bem adiantado com relação a onde se acha hoje". "Não estava nos planos de Deus que a luz tivesse sido retida de nosso povo - exatamente a verdade presente de que eles necessitavam para este tempo."

"Se os homens da liderança em nossas associações não acatarem agora a mensagem que lhes é enviada por Deus, e entrarem na linha para ação, as igrejas sofrerão grande perda. . . . Que interpretação dão eles à passagem que diz: 'Um anjo desceu do céu, e a terra foi iluminada com a sua glória'?27 Este não é um tempo em que podemos achar desculpas para a nossa inatividade. Se esta obra, que foi tão essencial, tivesse sido assumida pelos nossos ministros, haveria hoje uma condição muito diferente de coisas em todas as nossas igrejas'". Review and Herald, 11 de de dezembro de 1888, e Testimonies, vol. 5, pp. 714-715.

Ela agora define claramente com o seu agudo testemunho:

"Em 1888 na Assembléia da Associação Geral realizada em Mineápolis, Minn., o anjo de Apocalipse 18 desceu para cumprir a sua obra, e foi ridicularizado, criticado e rejeitado28. E quando a mensagem que Ele novamente trouxer, aumentar em proporções de um alto clamor, ela novamente será ridicularizada, criticada e rejeitada pela maioria". Ellen G. White em "Taking up a reproach"29.

Ela havia advertido apenas um ano antes que isso se daria. Disse ela:

". . . mesmo que um anjo do céu viesse e lhes falasse suas palavras não lhes faria mais bem do que se tivesse falado ao frio ouvido da morte".

Mas, porque a Associação Geral e sua liderança rejeita a terceira mensagem angélica? Declara ela:

"Uma indisposição de renunciar a opiniões preconcebidas, e aceitar esta verdade, jaz no fundamento de vasta proporção da oposição exibida em Mineápolis contra a mensagem do Senhor por meio dos irmãos Waggoner e Jones. Ao suscitar essa oposição Satanás teve êxito em sonegar ao nosso povo, em grande medida, o poder especial do Espírito Santo que Deus ansiava conceder-lhe30. O inimigo impediu-os de obter essa eficiência que poderia ter sido deles em levar a mensagem ao mundo, tal como os apóstolos a proclamaram após o dia de Pentecoste. A luz que deve iluminar a terra toda com sua glória foi resistida, e pela ação de nossos irmãos tem sido mantida distante do mundo em grande proporção". Mensagens Escolhidas, Livro 1, pp. 234-235.

Isto, tristemente, de fato veio a se passar. Satanás cumpriu o seu mau propósito mediante nossa liderança da Associação Geral. Eles recusaram aceitar ou despertar nosso povo para esta mensagem extremamente importante. Por essa ação RESISTIRAM À CHUVA SERÔDIA que deveria preparar o terreno da segunda vinda de nosso Salvador!

Nossos próprios irmãos rejeitaram o Espírito Santo de Deus e este foi abafado, nosso bendito Salvador foi deixado de fora, e nosso povo manteve-se em trevas. Mas houve uma razão mais oculta por trás da atitude de nosso povo em não ouvir a preciosa verdade, tal como Satanás queria que se desse.

Naquele mesmo tempo, 1888, um grande esforço em prol da observância dominical foi visto mediante o National Reform Movement. A mensagem do terceiro anjo deveria adequar e selar o povo de Deus, mediante o Seu Santo Espírito, de modo a que pudesse permanecer firme durante o tempo de angústia. Uma vez selado, Cristo terminaria a Sua obra no Lugar Santíssimo e viria para redimir o Seu povo. Por omitir essa preciosa verdade de nosso povo, este não pôde preparar-se para o que estava para vir e seu grande teste em breve findaria, e o tempo de graça se encerraria, eles não seriam selados, mas estariam perdidos! Ela diz:

"Como um povo não temos realizado a obra que Deus nos confiou. Não estamos prontos para a questão a que a imposição da lei dominical nos trará. É nosso dever, ao vermos os sinais do perigo que se aproxima, despertarmos para a ação. . . . Eles não estão despertos para a situação e não percebem o perigo que ameaça. Deveriam sentir agora, como nunca antes, sua necessidade de vigilância e ação conjunta."

"A obra peculiar do terceiro anjo não tem sido vista em sua importância. Deus desejaria que o Seu povo estivesse bastante adiantado quanto à posição que agora ocupa. Mas agora, quando o tempo é chegado para que se lancem à ação, eles têm uma preparação a fazer."

"As pessoas precisam ser despertadas com respeito aos perigos do tempo presente. As sentinelas estão adormecidas. Estamos anos atrasados". "Meus irmãos, percebeis que a vossa própria salvação, bem como o destino de outras almas, dependem da preparação que agora fazeis para as provas que estão perante nós?"

"O profeta viu 'quatro anjos que estavam sobre os quatro cantos da terra, retendo os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a Terra, nem sobre o mar, nem contra árvore alguma'. E vi outro anjo, subir da banda do sol nascente, e que tinha o selo do Deus vivo; e clamou com grande voz . . . : Não danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, até que hajamos assinalado nas suas testas os servos do nosso Deus'. Isto assinala o trabalho que temos agora para fazer". Testimonies, vol. 5, pp. 713-717.

Como sabemos, o domingo não se tornou uma lei nacional e a perseguição do povo de Deus não teve início. Mas, por quê? A mensagem dos três anjos foi dada; embora a nossa liderança tenha rejeitado a mensagem do terceiro anjo--a justiça de Cristo. A lei dominical em breve deveria ser aprovada, e a perseguição estava surgindo no horizonte. O que fez com que o processo fosse detido? O grande amor e misericórdia de Deus por Seu povo! Cerca de 40 anos antes, a Sra. White, em visão, oferece a razão disso. Diz ela:

"Satanás está agora empregando todo artifício neste tempo de selamento para desviar a mente do povo de Deus da verdade presente do selamento; levá-lo a vacilar. Vi uma cobertura que Deus estava puxando sobre o Seu povo para protegê-lo no tempo de angústia; e toda alma que se havia decidido pela verdade, e era pura de coração, devia ser coberta com a cobertura do Deus Todo-Poderoso."

"Vi que Satanás estava operando mediante agentes, numa variedade de maneiras. Ele operava mediante ministros que haviam rejeitado a verdade31, e se entregam a fortes enganos para crerem numa mentira a fim de que se percam.

"Vi que Satanás age desse modo para distrair, enganar, e desviar as pessoas de Deus, exatamente agora neste tempo de selamento. Vi alguns que não estavam permanecendo firmemente do lado da verdade presente. Seus joelhos tremiam e seus pés escorregavam; porque não estavam solidamente firmados na verdade, e a cobertura do Deus Todo-Poderoso não podia ser puxada sobre eles enquanto estavam assim trementes.

"Satanás estava tentando com toda sua astúcia mantê-los onde estavam, até que o selamento passasse, e a cobertura estendida sobre o povo de Deus, e eles fossem deixados de fora, sem um abrigo da ardente ira de Deus, nas sete últimas pragas.

"Vi quatro anjos que tinham uma obra a cumprir sobre a Terra, e estavam a caminho de cumpri-la. Jesus estava trajado com vestes sacerdotais. Ele contemplou com piedade os remanescentes, então ergueu Suas mãos para o alto, e com uma voz de profunda piedade exclamou 'MEU SANGUE, PAI, MEU SANGUE, MEU SANGUE, MEU SANGUE'. Então vi uma luz extraordinariamente brilhante procedente de Deus, que Se assentava sobre um grande trono branco, e focalizou a Jesus. Então vi um anjo comissionado por Jesus, voando rapidamente em direção aos quatro anjos que tinham uma obra a cumprir sobre a Terra, e agitando algo na mão estava, clamando em alta voz: 'SEGURAI! SEGURAI! SEGURAI! SEGURAI! até que os servos de Deus sejam selados em suas testas'. Perguntei ao meu anjo acompanhante o significado do que eu havia ouvido, e o que os quatro anjos estavam para fazer. Ele mostrou-me que era Deus que retinha os poderes, e que Ele deu aos Seus anjos o encargo sobre as coisas da Terra, e que os quatro anjos tinham o poder de Deus para segurar os quatro ventos, e que estavam para liberar os quatro ventos, e conquanto eles tivessem iniciado sua missão de liberá-los, o misericordioso olho de Jesus contemplou o remanescente ainda não selado, então levantou as mãos para o Pai e implorou-Lhe que havia derramado o Seu sangue por eles. Então outro anjo foi comissionado a voar rapidamente até os quatro anjos, ordenando-lhes a reterem os ventos até que os servos de Deus fossem selados com o selo do Deus vivo em Suas testas. The Present Truth, 1, # 3, agosto de 1849. Também Primeiros Escritos, pp. 42-45, 36-38.

Deus em Seu grande amor e misericórdia por Seu povo impediu32 o tempo de angústia, as sete últimas pragas, e mesmo a Sua segunda vinda, porque o Seu povo não estava pronto. A luz que devia prepará-lo não fora dada plenamente, mas fora rejeitada por nossos professos líderes adventistas do sétimo dia, e o povo de Deus não foi advertido e preparado33. Sem dúvida, " A misericórdia de Deus dura para sempre" (Salmo 136). E, verdadeiramente, "Há um terrível montante de culpa de que a igreja é responsável".

1889 Ela diz: ". . . enquanto o vigia não dá à trombeta o sonido certo34, o povo não é advertido e não se põe alerta para o perigo". "A repreensão de Deus está sobre nós por causa de nossa negligência de solenes responsabilidades. Suas bênçãos têm sido removidas porque os testemunhos que Ele tem dado não foram acatados por aqueles que professam crer neles. Oh, quem dera houvesse um despertamento religioso! Os anjos de Deus estão indo de igreja em igreja, cumprindo o seu dever; e Cristo está batendo à porta de nossos corações, pedindo entrada. Mas os meios que Deus estabeleceu para despertar a igreja para um senso de sua destituição espiritual não têm sido levados em conta. A voz da Testemunha Verdadeira tem sido ouvida em reprovação, mas não tem sido obedecida. Os homens têm preferido seguir seus próprios caminhos em vez do caminho de Deus porque o eu não foi crucificado neles. Assim, a luz tem tido pouco efeito sobre as mentes e corações."

"Irá o povo de Deus agora despertar de sua letargia carnal? Irá aproveitar ao máximo as bênçãos e advertências presentes, nada deixando interpor-se entre suas almas e a luz que Deus desejaria que brilhasse sobre eles?" "Que o Senhor nos ajude a redimir o tempo!" Testimonies, vol. 5, pp. 719-720 (1889).

Ela tem outros importantes testemunhos nesse ano. Diz ela:

"É certo que entre nós tem havido um afastamento do Deus vivo e um volver-se aos homens, colocando-se a sabedoria humana em lugar da divina". "Deus despertará o Seu povo; se outros meios falharem, heresias se introduzirão entre nós35, as quais os peneirarão, separando o joio do trigo. Testimonies, vol. 5, p. 707.8 (1889).

A menos que o poder divino seja trazido à experiência do povo de Deus, falsas teorias e idéias errôneas levarão as mentes cativas, Cristo e Sua justiça serão retirados da experiência de muitos, e sua fé será sem poder de vida". Review and Herald, 3 de setembro de 1889.

"Não vos esqueçais de que os ardis mais perigosos que Satanás tem preparado para a igreja, procederá de seus próprios membros. . ." Testimonies, vol. 5, p. 477 (1889).

Ela agora nos diz diretamente por quais membros da igreja esses perigosos ardis virão. Declara:

"Satanás obtém o controle de toda mente que não está decididamente sob o controle do Espírito de Deus.* Alguns têm estado cultivando ódio contra os homens aos quais Deus comissionou para transmitir uma mensagem especial ao mundo. Eles começaram sua obra satânica em Mineápolis. Posteriormente, quando viram e sentiram a demonstração do Espírito Santo testificando que a mensagem era de Deus, odiaram-na ainda mais, porque era um testemunho contra eles. Não quiseram humilhar seus corações e arrepender-se, dar glória a Deus, e vindicar o direito. Prosseguiram em seu próprio espírito, cheios de inveja, ciúmes e más suspeitas, como faziam os judeus36. Eles abriram o coração ao inimigo de Deus e do homem. Contudo, esses homens têm estado mantendo posições de confiança, e têm moldado a obra à sua própria semelhança37, o quanto o podiam fazer. . . . Aqueles que lidam com sagradas responsabilidades são ministros das trevas, condutores cegos de cegos. 'Nuvens são sem água, levados ao redor pelos ventos; árvores sem frutos, duas vezes mortas, arrancadas de suas raízes'". Testemunhos Para Ministros, pp. 79-81. [*A ênfase é da Sra. White].

Ela declara que essa obra satânica começou em Mineápolis por aqueles que mantinham posições de confiança, que lidavam com responsabilidades sagradas, e que estavam moldando e ajustando a obra segundo sua própria similitude satânica. Quem são exatamente esses líderes de nossa Igreja Adventista do Sétimo Dia? Ela dissera antes: "Em 1888 na Assembléia da Associação Geral realizada em Mineápolis. Trata-se de "nossos próprios irmãos". É nossa própria liderança da Associação Geral. Toda a estrutura de nossa igreja está agora sendo mode­lada segundo essa similitude satânica. Eles odiavam essa "mensagem especial" "porque se tratava de um testemu­nho contra eles". Num testemunho muito vigoroso de repreensão à nossa liderança, que rejeitara essa preciosa luz de 1888, e como uma mensagem de advertência a nosso povo sobre seus professos líderes, ela declara:

"Ele (Deus) dá aos homens conselho para o seu próprio bem. Ele envia Sua mensagem dizendo-lhes o que era necessário para o tempo 1888. Aceitastes a mensagem? Acatastes o apelo? Ele vos deu oportunidade para virdes armados e equipados para o auxílio do Senhor. E tendo feito tudo, ordenou-vos que permanecêsseis firmes. Mas vos preparastes? Dissestes: 'Eis aqui, envia-me a mim'? Ficastes acomodados e quietos, e nada fizestes. Deixastes a palavra do Senhor cair desatenta ao chão; e agora o Senhor tomou homens que eram meros garotos (Jones e Waggoner) quando estáveis na frente de batalha, e deu-lhes a mensagem e a obra que não tomastes a vosso encargo".

"Esses rejeitadores da luz permanecerão como desertos estéreis, onde não flui águas refrigerantes e curativas, e sua ministração tão destituída de humildade como as colinas de Gilboa, que não tinha nem chuva nem orvalho. Eles não estão revestidos com a divina unção e não transmitem bênção alguma para outros". The Brisbin Book, pp. 12-13.

NOTA: Um testemunho semelhante, mas com a data mudada para 1897, se encontra em Testemunhos Para Ministros, p. 413.2.

Ela agora envia advertência ao nosso povo adventista do sétimo dia.

1890 Diz ela: "Desejamos compreender o tempo em que vivemos. Não entendemos nem metade disso. Não o assimilamos nem pela metade. O meu coração treme quando penso no inimigo que temos a defrontar, e quão pobremente estamos preparados para isso. As provas dos filhos de Israel, e a atitude deles pouco antes da primeira vinda de Cristo, tem-me sido apresentados vez após vez para ilustrar a posição do povo de Deus em sua experiência antes da segunda vinda de Cristo, como o inimigo buscou cada ocasião para obter controle das mentes dos judeus, e hoje está buscando cegar as mentes dos servos de Deus, para que não sejam capazes de discernir a preciosa verdade.

"Assim como Cristo buscou colocar a verdade perante o povo em sua apropriada relação com sua salvação, Satanás operou mediante os líderes judaicos38, e inspirou-os com inimizade contra o Redentor do mundo. Eles determinaram-se fazer tudo ao seu alcance para impedi-Lo de causar uma impressão sobre o povo39.

"Oh, como Cristo ansiava, como o Seu coração ardia, abrir aos sacerdotes os maiores tesouros da verdade! Mas as mentes deles haviam sido presas em tal molde que era quase uma impossibilidade40 revelar-lhes as verdades relativas a Seu reino". Mensagens Escolhidas, Livro 1, pp. 406-408. 29 de janeiro de 1890.

À medida que Satanás tomava controle e operava mediante os líderes judaicos, que tentaram impedir que Cristo apresentasse a preciosa verdade perante o povo, tentando impedi-los de entender, assim será em nossos dias com os nosso professos líderes! Eles farão tudo ao seu alcance para impedir que a verdade chegue ao nosso povo, como fizeram os judeus. Ela continua suas advertências:

"Após a verdade ter sido proclamada como testemunho a todas as nações, num tempo em que todo poder concebível da maldade é posto em operação, . . . e há um remover dos marcos básicos41, e quando uma tentativa de derrubar os pilares de nossa fé--então um esforço mais decidido é feito para exaltar o falso sábado, e lançar o próprio Deus ao desprezo por suplantar o dia que Ele abençoou e santificou". Letter 1F, 1890. Mensagens Escolhidas, Livro 3, pp. 406-406.

Deus concedeu graciosamente o futuro a Seu povo. Quando começamos a ver nossos marcos básicos sendo removidos, e o arrancar dos pilares de nossa fé, então sabemos que se tentará impor o domingo sobre o povo de Deus muito em breve. Quem fará isso? Quem removerá os nossos marcos básicos e tentará derrubar os nossos pilares, e impor o culto dominical sobre o nosso povo? Haveria de ser nossa professa liderança adventista do sétimo dia que o fará? Nesse mesmo ano, ela oferece este testemunho de advertência e precaução, ao dizer:

"Enquanto empenhada em profunda oração, ausentei-me de tudo quanto me rodeava; o quarto encheu-se de luz, e eu estava trazendo uma mensagem a uma assembléia que parecia ser a Associação Geral. Fui movida pelo Espírito de Deus a apresentar um apelo muito fervoroso; pois impressionei-me de que grande perigo estava adiante de mim no coração da Obra. . . . Na fraqueza do julgamento humano, homens estavam reunindo nas mãos as linhas de controle42, enquanto a vontade de Deus, o conselho e caminho de Deus, não eram buscados como in­dispensáveis43. Homens teimosos, de férrea vontade44 tanto dentro como fora do escritório, estavam confabulando45, determinados a impor certas medidas de acordo com o seu próprio julgamento46".

"Eu lhes disse: 'Não podeis fazer isto. O controle desses grandes interesses não pode ser investido inteiramente naqueles que tornam manifesto que têm pouca experiência nas coisas de Deus, não tendo discernimento espiritual. O povo de Deus por todas as nossas fileiras não deve, dada a má administração de homens falíveis, ter sua confiança abalada nos importantes interesses no grande coração da Obra, o que tem decidida influência sobre nossas igrejas nos Estados Unidos e em terras estrangeiras'".

"Nenhuma confederação devia ser formada com descrentes, nem devíamos reunir um certo número escolhido que pensa como o fazemos, e que dirão Amém a tudo quanto propomos, enquanto outros são excluídos porque pensais que não estarão em harmonia47".

"Aqueles que estão empregados em qualquer departamento da Obra pela qual o mundo pode ser transformado, não devem entrar em aliança com os que não conhecem a verdade. . . . Não devemos ouvir o conselho ou seguir os planos sugeridos pelos descrentes. . . . Por aceitar tais sugestões, o conselho de Cristo é tornado nulo".

"Foi-me mostrado que as loucuras de Israel nos dias de Samuel serão repetidas entre o povo de Deus hoje49 a menos que haja maior humildade, menos confiança no eu, e maior confiança no Senhor Deus de Israel, o Governante do povo. Somente na medida em que o poder divino seja combinado com o esforço humano é que a obra passará pelo teste".

"Vez após vez tem-me sido mostrado que o povo de Deus nestes últimos dias não poderia estar seguro ao confiar em homens, e em fazer da carne o seu braço49. . . . Numa visão em 1880 eu perguntei: 'Onde está a segurança para o povo de Deus nestes últimos dias de perigo?' A resposta foi: 'Jesus faz intercessão por Seu povo, conquanto Satanás se poste a Sua direita para resistir a Ele'. 'Mas o Senhor disse a Satanás, 'O Senhor te repreenda, oh Satanás; sim, o Senhor que escolheu Jerusalém te repreenda; não é este um tição tirado do fogo?' Como Intercessor e Advogado do homem, Jesus conduzirá todos quantos estão desejosos de ser guiados, dizendo: 'Segui-me para o alto, passo a passo, onde a clara luz do Sol da Justiça brilha50'".

"Mas nem todos estão seguindo a luz. . . . Eles ousam até mesmo rejeitar as palavras de reprovação que lhe são enviadas por Deus mediante o Seu Santo Espírito51". "Que poder de reserva tem o Senhor com que alcançar aqueles que põem de lado as Suas advertências e reprovações, e têm atribuído os testemunhos do Espírito de Deus a uma origem não mais elevada do que a sabedoria humana?"

"Os preconceitos e opiniões manifestos em Mineápolis não estão de modo algum mortos; as sementes semeadas ali em alguns corações estão prontas para frutificar em vida e produzir uma semelhante ceifa. As partes superiores foram cortadas, mas as raízes nunca foram erradicadas, e ainda produzem seu fruto não santificado para turvar o julgamento, perverter as percepções, e cegar o entendimento. . ."

"A infidelidade tem feito seus avanços em nossas fileiras; pois é moda desviar-se de Cristo, e dar lugar ao ceticismo. Para muitos, o clamor do coração tem sido, 'Não queremos este homem reinando sobre nós'. Baal`, baal, é a escolha. A religião de muitos entre nós será a religião do Israel apóstata52, porque eles amam os seus próprios métodos, e se esquecem do caminho do Senhor".

"A luz que Deus tem dado deveria ser respeitada53, não somente para a vossa segurança, mas também para a segurança da igreja de Deus. Os passos agora sendo dados pelos poucos não podem ser seguidos pelo povo remanescente de Deus. O vosso curso de ação não pode ser sustentado pelo Senhor".

"Não devemos tornar menos proeminente as verdades especiais que nos têm separado do mundo, e nos feito o que somos; pois estão repletas de interesses eternos. . . . Hoje o mundo está cheio de lisonjeadores e dissimuladores; mas Deus nos livre que aqueles que reivindicam ser guardiões dos depósitos sagrados traiam os interesses da causa de Deus por meio de sugestões insinuantes e artimanhas do inimigo de toda a justiça54".

"Não há tempo agora para tomarmos o lado dos transgressores da lei de Deus, para ver com os seus olhos, ouvir com os seus ouvidos, e entender com os seus pervertidos sentidos". Testemunhos Para Ministros, pp. 461-471. 3 de novembro de 1890.

Ela adverte:

"O inimigo porá tudo em operação para desarraigar a confiança dos crentes nos pilares de nossa fé nas mensagens do passado, que nos tem colocado sobre a elevada plataforma da verdade eterna, e que estabeleceram e deram caráter à Obra".

"Aqueles que têm uma teórica percepção da verdade, como se fosse com as pontas dos dedos55, que não levarem os seus princípios para o interior do santuário da alma, mas mantiverem a verdade vital no pátio exterior, nada verão de sagrado na história passada deste povo que os fez o que são. . . . Eles aceitarão o que compraz a suas idéias, e começarão a manufaturar outro fundamento diverso do que foi lançado. Eles se gabarão de sua própria vaidade e estima, pensando que são capazes de remover os pilares de nossa fé, e substituí-los com pilares de sua própria criação". Manuscrito 28, dezembro de 1890; Mensagens Escolhidas, Livro 2, pp. 388-389.

Ela declarou que os nossos professos líderes adventistas do sétimo dia manterão a verdade longe de nosso povo para que nenhuma impressão lhe seja causada. No grande coração da Obra, homens estavam assumindo o controle, em lugar de deixá-lo com Deus, e confederando-se com o mundo. O mesmo mau espírito visto em Mineápolis ainda está ativo em nossa liderança. A infidelidade e o ceticismo estão em nossas igrejas. Cristo não é desejado, somente baal, e a religião de muitos em nossa igreja será apostasia!

Satanás operará para destruir a confiança nos pilares de nossa fé mediante a nossa professa liderança, e substituirá os nossos pilares com falsas doutrinas e um novo fundamento. O povo remanescente de Deus--Sua verdadeira Igreja Adventista do Sétimo Dia--não pode seguir nossa liderança em abandonar os pilares de nossa fé e edificar sobre um novo fundamento.

Esses homens ainda continuam a rejeitar as advertências e reprovações de Deus, e agora ela os adverte:

"Há manifesto da parte de homens em posições de responsabilidade uma indisposição de confessar onde estiveram errados; e a negligência deles está causando o desastre, não somente para eles próprios, mas para as igrejas".

"Sereis deixados para cometerdes erros. . . . Continuareis a carecer de sabedoria, e chamareis o pecado de justiça e a justiça de pecado. A multidão de erros que prevalecerão nestes últimos dias vos rodearão, e mudareis de líderes e não percebereis que o tendes feito". Review and Herald, 16 de dezembro de 1890.

Ela agora envia a advertência a nosso professo povo. Diz ela:

"O Senhor tem visto a nossa apostasia, e tem uma controvérsia com o Seu povo. O seu orgulho, seu egoísmo, sua abertura da mente à dúvida e descrença, são manifestos à Sua vista, e magoado o Seu coração de amor. Muitos reúnem trevas em torno de suas almas como uma veste, e virtualmente dizem: 'Não queremos ter conhecimento de Teu caminho, oh Deus; preferimos o nosso próprio caminho'".

"Há na alma do homem um obstáculo que ele ali mantém com teimosa persistência e que se interpõe entre a alma e Deus. Trata-se da descrença. Deus oferece evidência suficiente, mas o homem, com sua vontade não satisfeita, recusa receber a evidência, a menos que seja à sua maneira, para favorecer as suas idéias. Com um espírito de bravata exclama: 'Prova, prova, é o que desejamos' e se afasta da evidência que Deus oferece56. . . . Por que se dá que os homens não crêem diante de suficiente evidência? porque não desejam ser convencidos. Eles não têm disposição de renunciar a sua própria vontade pela vontade de Deus. Não se dispõem a reconhecer que têm acariciado a descrença pecaminosa em resistir à luz que Deus lhes tem dado. Têm estado à caça de dúvidas, cabides em que dependurar a sua descrença".

"Ele (Cristo) concederá graça a todos quantos se mantêm em Seu caminho, e fazem a Sua vontade, e andam na verdade. Mas aqueles que amam seu próprio caminho, que adoram os seus ídolos de opinião, e não amam a Deus nem obedecem a Sua palavra, continuarão a caminhar nas trevas57. Oh, quão terrível é a descrença!"

"O desprazer e juízos de Deus estão contra os que persistem em andar segundo seus próprios caminhos, amando o eu, amando o louvor dos homens. Eles certamente serão arrebatados em enganos satânicos destes últimos dias, porque não receberam o amor da verdade".

"O professo povo de Deus tem esta acusação contra si: '. . . Lembra-te pois donde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres". "O desprazer do Senhor está contra o Seu povo. Na condição presente é-lhes impossível representar o caráter de Cristo. E quando a Testemunha Verdadeira lhes enviou conselho, reprovação, e advertências porque os ama, eles recusaram receber a mensagem; recusaram vir para a luz58, para que seus atos não fossem reprovados".

"Há uma falta de poder moral e espiritual por todas as nossas associações. Muitas igrejas não têm a luz em si mesmas. . . . O seu redentor retirou Sua luz, a inspiração de Seu Santo Espírito, de suas assembléias59. . . Eles cessaram de ser verdadeiros e fiéis60".

"Em nossas igrejas maiores existem os maiores males, porque estes têm tido a maior luz. . . . O fermento da descrença está operando, e a menos que esses males que causam o desprazer de Deus sejam corrigidos em seus membros, a igreja como um todo permanece responsável por eles. A profunda operação do Espírito Santo não está com eles; a gloriosa presença do Rei dos santos, e Seu poder para purificar de toda contaminação moral, não se manifesta entre eles".

"O Espírito Santo luta para tornar evidente as reivindicações de Deus, mas os homens só prestam atenção por um momento, desviando a mente para outras coisas. Satanás remove as sementes da verdade; a graciosa influência do Espírito de Deus é resistida efetivamente. Assim, muitos estão entristecendo o Espírito Santo pela última vez, e não o sabem".

"Que angústia de alma Jesus sentiu quando todos os Seus apelos, Suas advertências e reprovações, foram resistidos! . . . O orgulho do coração impediu os Seus ouvintes de humilhar-se perante Deus, e confessar os seus pecados ao resistir ao Seu Santo Espírito, e relutantemente Ele os deixou61". "'Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! quantas vezes quis Eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste! Eis que vossa casa vai ficar-vos deserta'. Que Deus nos livre de que esta cena seja agora repetida na experiência do professo povo de Deus! 'O Meu Espírito', Ele diz, 'não lutará sempre com o homem'. O tempo virá quando deve ser dito aos impenitentes: 'Efraim reuniu-se aos seus ídolos, deixai-o só62.'"

"Irá a igreja ver onde tem caído?" "Um espírito de exaltação e severidade, como existia entre os fariseus, existe em nossas igrejas, especialmente com aqueles que têm sagradas responsabilidades a seu encargo. Eles se exaltam com auto-estima e auto-segurança". "Satanás está vigiando, preparando os seus enganos para enredar aqueles que estão dominados pelo senso de sua própria importância conquanto sejam espiritualmente carentes.

"Deve essa lamentável condição de coisas prosseguir? Deve a lâmpada do amor de Deus apagar-se em trevas? O Salvador chama; ouvi a Sua voz: 'Sê, pois, zeloso e arrepende-te'. Arrependei-vos, confessai os vossos pecados e sereis perdoados. 'Voltai, voltai, por que morrereis?' Por que tentareis reacender um mero fogo vacilante, e caminhar nos lampejos de vossa própria tocha?63

"A igreja se assemelha a uma árvore improdutiva que, recebendo o orvalho, chuva e luz solar, devia ter produzido uma abundância de frutos, mas nela a pesquisa divina nada descobre senão folhas.* Solene pensamento para as nossas igrejas!64 Solene, na verdade, para cada indivíduo! Maravilhosa é a paciência e longanimidade de Deus; mas, 'a menos que vos arrependais', será esgotada; as igrejas, nossas instituições, seguirão de fraqueza em fraqueza, da fria formalidade à morte65, enquanto eles dizem: 'Rico sou, de nada tenho falta'. A Testemunha Verdadeira declara: 'E não sabes que és miserável, e pobre, e cego, e nu'. Verão algum dia claramente a sua verdadeira condição?" Review and Herald, 23 de dezembro de 1890.

Ela disse que nossa professa Igreja Adventista do Sétimo Dia caiu, e em 1886, disse que quando alguém cai, torna-se um inimigo! Diz quatro vezes neste testemunho que o castiçal será removido a menos que nos arrependamos. De certo, não podemos continuar impenitentes por muito mais tempo sem que a luz de Deus seja totalmente removida de nossa professa estrutura adventista do sétimo dia e de todas as suas igrejas. "Maravilhosa é a paciência e longanimidade de Deus". Mas a estrutura global de nossa igreja se fará morta--sem vida, a menos que se arrependa de ser Laodicéia!

Ela disse anteriormente que o destino da igreja depende da mensagem laodiceana e do arrependimento. Por que é o destino de nossa professa igreja decidido sobre a mensagem laodiceana? Ela declara:

"O estado da Igreja representado pelas virgens loucas, é também referido como estado laodiceano". Review and Herald, vol. 2, p. 420.1.

Nossa professa igreja e povo adventista do sétimo dia estão simbolizados pelas virgens loucas! Por favor, lede Mateus 25. As virgens prudentes (o verdadeiro povo de Deus) é aceito por Cristo e salvo, enquanto as virgens loucas são rejeitadas por Cristo e estão eternamente perdidas! Verdadeiramente, o destino da igreja depende da mensagem laodiceana e do arrependimento. Mas os nossos professos líderes estão rejeitando o arrependimento e os avisos de Deus.

Ela disse: "Os preconceitos e opiniões que prevaleceram em Mineápolis não estão mortos em absoluto..." Em 1888, nossos professos líderes REJEITARAM A CHUVA SERÔDIA e ainda a estão rejeitando agora, dois anos depois! Devido a isto, Deus enviou o mais solene e triste testemunho à nossa liderança. Ela diz:

"Vi que Jones e Waggoner tiveram sua contrapartida em Josué e Calebe. Como os filhos de Israel apedrejaram os espias com pedras literais, tendes apedrejado esses irmãos com pedras de sarcasmo e ridicularia. Vi que voluntariamente rejeitastes o que sabeis ser verdade. Só por ser ela demasiado humilhante para a vossa dignidade. Vi alguns de vós em vossas tendas imitando e criando todo tipo de zombaria desses dois irmãos. Também vi que se houvésseis aceito a mensagem deles, teríamos estado no reino dois anos a partir daquela data mas agora temos que voltar ao deserto e permanecer lá quarenta anos'". Escrito de Melbourne, Austrália, 9 de maio de 1892.

Ela disse que poderíamos estar no Céu em 1890! Mas a nossa professa liderança adventista do sétimo dia rejeitou a mensagem do Céu, Cristo, justiça nossa. Eles continuarão a rejeitar esta preciosa mensagem, e com ela a chuva serôdia, enquanto recusarem arrepender-se. Não admira ter ela dito: "Verão algum dia a sua verdadeira condição?"

Por quanto tempo isso prossegue?

Notas de Rodapé

#1: "As trevas do mundo gentio foram atribuídas à negligência da nação judaica. . ." S.D.A. Bible Bible Commentary, vol. 4, p. 1180.7.

"O pecado da impenitência do mundo jaz à porta da igreja". O Conflito dos Séculos, p. 389.4.

#2: "Cristo veio para salvar Jerusalém com seus filhos; mas o orgulho farisaico, a hipocrisia, o ciúme e a malícia impediram-No de cumprir o Seu propósito". O Desejado de Todas as Nações, p. 577.6.

#3: "Jerusalém é uma representação do que a igreja será se recusar caminhar na luz que Deus tem dado". Testimonies, vol. 8, p. 67.5.

#4: "O pecado pelo qual Cristo reprovou Corazim e Betsaida foi o pecado de rejeitar a evidência que os teria convencido da verdade, caso eles tivessem sucumbido a seu poder". Mensagens Escolhidas, Livro 1, pp. 142-143.

#5: "Quando Cristo viu no povo judaico uma nação divorciada de Deus, viu também uma professa igreja cristã unida ao mundo e ao papado". The Kress Collection, p. 153.6.

#6: "As forças das trevas se unirão com os agentes humanos que se entregaram ao controle de Satanás, e as mesmas cenas que foram exibidas no julgamento, rejeição e crucifixão de Cristo serão revividas. Mediante o sucumbir a influências satânicas, os homens serão transformados em inimigos; e aqueles que foram criados à imagem de Deus, que foram formados para honrarem e glorificarem o seu Criador, se tornarão a habitação dos dragões, e Satanás verá numa raça apóstata a sua obra-prima da iniquidade, homens que refletem a sua própria imagem". S.D.A. Bible Commentary, vol. 7, p. 974.7.

#7: "A igreja se acha na condição laodiceana. A presença de Deus não está em seu meio". Notebook Leaflets, p. 99.5.

#8: "Os habitantes do mundo antediluviano volveram costas a Jeová, recusando fazer a Sua santa vontade. Eles seguiram sua própria imaginação não santificada e idéias pervertidas. Foi devido a sua iniquidade que eles foram destruídos. . ." O Desejado de Todas as Nações, p. 633.4.

"Uma mensagem foi enviada do Céu ao mundo nos dias de Noé, e sua salvação dependia do modo em que tratassem a mensagem. Em vista de terem rejeitado a advertência, o Espírito de Deus foi retirado da raça pecaminosa, e eles pereceram nas águas do dilúvio. O Conflito dos Séculos, p. 431.3.

#9: "O profeta Ezequiel assim enumera as causas que levaram ao pecado e destruição de Sodoma: 'Soberba, fartura de pão, e abundância de ociosidade teve ela e suas filhas; mas nunca esforçou a mão do pobre e do necessitado'". O Lar Adventista, p. 138.7.

"Nos dias de Abraão, o povo de Sodoma desafiou abertamente a Deus e Sua lei; e a mesma iniquidade se seguiu, e a mesma corrupção, a mesma desenfreada indulgência, que havia assinalado o mundo antediluviano. Os habitantes de Sodoma avançaram além dos limites da longanimidade, e contra eles se acendeu o fogo da vingança de Deus". Profetas e Reis, p. 297.5.

#10: "Jerusalém é uma representação do que a igreja será se recusar caminhar na luz que Deus concedeu. Jerusalém foi favorecida por Deus como depositária dos oráculos sagrados. Mas o seu povo perverteu a verdade, e desprezou todos os apelos e advertências. Eles não quiseram respeitar os Seus conselhos. As cortes do templo estavam poluídas com mercadorias e roubo. O egoísmo e amor a mamom, inveja e discórdia eram acariciados. Todos buscavam levar vantagem". "Por rejeitarem as advertências de Deus neste nosso tempo, os homens estão repetindo o pecado de Jerusalém". Testimonies, vol. 8, pp. 67-68.

"Se não atentarmos a essas advertências, os males que arruinaram Jerusalém nos sobrevirão. O orgulho, a exaltação própria, a negligência dos pobres, e parcialidade para com os ricos--estes foram os pecados de Jerusalém". "Seremos tentados a ser cobiçosos, avarentos, cultivar um desejo insaciável por mais. Se sucumbirmos a esta tentação, isso nos acarretará os mesmos perigos que sobrevieram à antiga Jerusalém". Testimonies, vol. 8, pp. 133-134.

#11: "Aqueles que apostatarem estão pronunciando as palavras do dragão". Notebook Leaflets, p. 58.

#12: "A honestidade e a política não podem operar juntas na mesma mente. Com o tempo, ou a política será expulsa, e a verdade e a honestidade reinarão supremas, ou, se a política for acariciada, a honestidade será esquecida. Elas nunca estarão de acordo; nada têm em comum. Uma é o profeta de baal, a outra é o verdadeiro profeta de Deus". Testimonies, vol. 5, p. 96.6.

"Seja qual for a sua profissão, somente aqueles que são servidores do mundo de coração é que agem com base em política, antes que em princípio em questões religiosas. Devemos escolher o direito porque é direito, e deixar as conseqüências com Deus". O Conflito dos Séculos, p. 460.7.

"Aqueles que são controlados por política antes que por princípio não são dignos de confiança. Eles perverterão a verdade, ocultarão os fatos, e torcerão as palavras de outros para darem um sentido que nunca foi intencionado. Eles empregarão palavras lisonjeadoras, enquanto trazem sob a língua o veneno de áspides. Aquele que não busca fervorosamente a guia divina será enganado por suas palavras suaves e planos artificiosos". S.D.A. Bible Commentary, vol. 2, p. 1005.2.

#13: Ela ofereceu esta definição da igreja de Deus em 28 de outubro de 1886, apenas 42 dias antes:

"Deus tem uma igreja. Não é a grande catedral, nem é o estabelecimento nacional, nem são as várias denominações; é o povo que ama a Deus e guarda os Seus mandamentos. 'Onde estiverem dois ou três reunidos em Meu nome, aí estarei no meio deles'. Onde Cristo está, mesmo entre os poucos humildes, essa é a igreja de Cristo, pois a presença do Alto e Santo que habita a eternidade pode somente constituir uma igreja". "Aqueles que serão cumpridores da Palavra estão construindo seguramente, e a tempestade e a tormenta da perseguição não abalarão o seu fundamento, porque suas almas estão enraizadas na Rocha Eterna". Letter 108, 28 de outubro de 1886. Upward Look, p. 315.5. MM 1983, p. 309.

"Tive um sonho impressionante na noite passada. Pensei que estavas num barco forte, velejando por águas bravias. Às vezes as ondas batiam sobre o topo, e eras encharcado de água. Dizias: 'Vou retirar-me; esta embarcação vai afundar'. 'Não', dizia alguém que parecia o capitão, 'esta embarcação se dirige ao porto. Nunca irá afundar'. Mas respondestes: 'Eu serei arrastado pelas águas. Sendo que não sou capitão, nem da tripulação, que importa? Tentarei a sorte naquela embarcação que vês adiante'. Disse o capitão: 'Não te deixarei ir para lá, pois eu sei que essa embarcação se chocará contra os rochedos antes que alcance o porto'. Levantaste a cabeça e disseste de modo bastante positivo: 'Esta embarcação naufragará; posso ver isto o mais claramente possível'. O capitão olhou-te com olhar penetrante, e disse firmemente: 'Eu não permitirei que percas a tua vida tomando essa embarcação. As madeiras da estrutura estão comidas de vermes, e essa embarcação é um engenho enganoso. Se tivesses mais conhecimento poderias discernir entre o espúrio e o genuíno, o Santo e aquilo que está destinado a completa ruína". Testimonies, vol. 5, pp. 571-572.

#14: "Aqueles que amam a Deus e guardam os Seus mandamentos são grandemente desprezados pela sinagoga de SatanásA, e os poderes do mal manifestarão o seu ódio para com eles na maior extensão possível". "João previu o conflito entre a igreja remanescente e o poder do mal, e declarou: 'O dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra com o remanescente da semente dela, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo.'" S.D.A. Bible Commentary, vol. 7, p. 974.6.

A. A sinagoga de Satanás são os professos adventistas do sétimo dia que caíram da verdade.

#15: "Ao longo dos muitos séculos passados desde o tempo de Elias, o registro de sua vida tem trazido inspiração e coragem àqueles que foram chamados para permanecer pelo direito em meio à apostasia. E para nós, 'aos quais o fim do mundo é chegado', tem significação especial. A História está se repetindo. . . . 'Até quando estareis entre duas opiniões?' Elias exclamou: 'se o Senhor é Deus, segui-O; mas se é baal, então segui-o.'" Profetas e Reis, p. 177, 188.

#16: "Alguns entram no ministério sem profundo amor a Deus e a seu semelhante. O egoísmo e a indulgência própria se manifestarão nas vidas de tais; e conquanto esses atalaias sem consagração e infiéis estão se servindo a si próprios em vez de alimentarem o rebanho e darem atenção a seus deveres pastorais, o povo perece por falta de instrução apropriada". Testimonies, vol. 4, p. 396.6.

"Sem o Espírito de Deus, um conhecimento de Sua Palavra não tem qualquer valor. A teoria da verdade, desacompanhada pelo Espírito Santo, não pode despertar a alma e santificar o coração. . . . Sem a iluminação do Espírito, os homens não serão capazes de distinguir a verdade do erro, e cairão sob as magistrais tentações de Satanás". Parábolas de Jesus, pp. 408-409.

#17: "O ministro santificado não deve ter engano em sua boca. Deve ser tão claro quanto o dia, livre de toda iníqua mácula. Uma imprensa e ministério santificados serão um poder para lançar um jato de luz da verdade sobre esta má geração". Testemunhos Para Ministros, p. 410.3.

"Seja o que for em nossas práticas que não seja tão claro quanto o dia pertence aos métodos do príncipe das trevas". Testemunhos Para Ministros, p. 366.5.

#18: "Os planos dele (de Satanás) são colocados mais fundo, e mais cobertos com um revestimento religioso para ocultar a sua deformidade. O poder de Satanás agora de tentar e enganar é dez vezes maior do que nos dias dos apóstolos. O seu poder tem aumentado, e aumentará, até ser removido. Sua ira e ódio tornam-se mais fortes neste tempo em que a obra se aproxima de seu final". Spiritual Gifts, vol. 2, p. 277.4.

#19: "Alguém que se sinta na liberdade de promover o que escolha e reter o que decida não deve ser encorajado a trabalhar no ministério; pois está falhando em preparar um povo para permanecer em pé no dia do Senhor". Review and Herald, vol. 1, p. 411.7.

"Não é por ordem de Deus que a luz tem sido sonegada ao nosso povo - a própria verdade presente de que necessitam para este tempo". Testimonies, vol. 5, p. 715.3.

"A menos que o ministro destemidamente declare toda a verdade . . . ele será tido por sentinela infiel". Testimonies, vol. 5, p. 263.2.

#20: "A igreja está na condição laodiceana. A presença de Deus não se acha em seu meio". Notebook Leaflets, p. 99.5.

#21: "Os seus sentinelas estão cegos: eles são todos ignorantes, são todos cães mudos, não podem ladrar . . . e são pastores que não podem compreender. . ." Isaías 56:10-11.

#22: "O Senhor odeia todo engano, segredo e malícia. Essa é obra de Satanás; a obra de Deus é aberta e transparente". Testemunhos Para Ministros, p. 274.5.

#23: "A trombeta é dada para dar um certo som em advertências, em reprovações, em apelos". Upward Look, p. 287.5.

#24: "Quando uma pessoa negligencia uma vez atender aos convites, reprovações e advertências do espírito do Senhor, sua consciência se torna cauterizada, e da próxima vez que é advertida, será mais difícil submeter-se à obediência do que antes. E assim se dá com cada repetição. A consciência é a voz de Deus, ouvida em meio ao conflito das paixões humanas; quando é resistida, o Espírito de Deus é ofendido". Testimonies, vol. 5, p. 120.4.

#25: "O que é justificação pela fé? É a obra de Deus em colocar a glória do homem no pó, e fazer pelo homem aquilo que não está em seu poder fazer por si mesmo". Testemunhos Para Ministros, p. 456.9.

#26: ". . . a justiça de Cristo, que é a verdade pura, não adulterada". Testemunhos Para Ministros, p. 65.3.

"É somente devido à justiça comunicada de Cristo que somos tidos por preciosos pelo Senhor". Review and Herald, vol. 3, p. 493.9.

#27: "A mensagem do terceiro anjo não será compreendida, a luz que iluminará a terra com a sua glória será chamada de falsa luz por aqueles que recusam caminhar em sua glória crescente". Review and Herald, vol. 2, p. 397.8.

"Todos que se aventuram a seguir seu próprio caminho, que não se unem aos anjos que são enviados do Céu com uma mensagem para encher toda a Terra com sua glória, serão deixados para trás. A obra seguirá adiante rumo à vitória sem eles, e eles não terão parte em seu triunfo". Review and Herald, vol. 2, p. 454.8.

#28: "A verdadeira religião, a única religião da Bíblia, que ensina o perdão somente mediante os méritos de um Salvador crucificado e ressurreto, que advoga a justificação pela fé do Filho de Deus (a terceira mensagem angélica) tem sido diminuída, criticada, ridicularizada e rejeitada". Testemunhos Para Ministros, p. 468.2.

#29: "Este testemunho é encontrado em: Some History, Some Experience and Some Facts [Um pouco de história, algumas experiências e fatos], p. 1, por A. T. Jones. Também em Are Seventh-day Adventists Doing God's Will? [Estão os adventistas fazendo a vontade de Deus?], pp. 10-11, por W. L. Brisbin.

#30: "Oferecemos insulto ao Príncipe da vida, e O envergonhamos perante a sinagoga de Satanás e perante o universo celestial quando recusamos ouvir os Seus mensageiros delegados, e em vez disso damos ouvidos aos agentes de Satanás, que afasta a alma de Cristo. Na medida em que alguém assim faz, não pode achar esperança de perdão, e finalmente perderá todo desejo de ser reconciliado com Deus". O Desejado de Todas as Nações, p. 325.1.

#31: ". . . a menos que a verdade seja entronizada no coração, e uma total transição tome lugar das trevas para a luz, aqueles que lidam com responsabilidades sagradas são ministros das trevas, guias cegos de cegos. 'São nuvens sem água, levados ao redor pelos ventos; árvores cujos frutos secaram, sem fruto, duas vezes mortas, arrancada por suas raízes'". Testemunhos Para Ministros, p. 81.6.

#32: "Em misericórdia ao mundo, Jesus retarda a Sua vinda, a fim de que os pecadores possam ter oportunidade de ouvirem a advertência e encontrarem Nele um abrigo antes que a ira de Deus seja derramada". O Conflito dos Séculos, p. 458.6.

#33: "Satanás está constantemente buscando lançar sua sombra infernal sobre estas mensagens, de modo a que o povo remanescente de Deus não venha a discernir claramente a sua importância--seu tempo e lugar. . ." Mensagens Escolhidas, Livro 3, p. 405.5.

"O inimigo deseja ter a sua controvérsia mantida à sua maneira e segundo o seu plano, até que a colheita seja passada e o verão haja terminado, e as almas daqueles que têm sido líderes sob sua direção, perdidas, com dos que têm sido enganadas por ele. Testemunho Especial, Série B, # 7, pp. 20-21.

#34: "A trombeta deve dar o sonido certo em advertências, em reprovações, em apelos". Upward Look, p. 287.4.

"Esses que suspiram e choram tinham estado apresentando as palavras de vida; eles haviam reprovado, aconselhado e apelado". Testimonies, vol. 5, p. 210.4.

"A palavra do Senhor nos vem a todos quantos não resistimos a Seu Espírito por determinar não ouvir e obedecer. Essa voz é ouvida em advertências, em conselhos, em reprovação". Testimonies, vol. 5, p. 69.4.

#35: "Lede as advertências tão abundantemente oferecidas na Palavra de Deus com respeito aos falsos profetas que virão com suas heresias, e, se possível, enganarão os próprios eleitos. Com essas advertências, por que se dá que a igreja não distingue o falso do genuíno?" Mensagens Escolhidas, Livro 2, p. 393.8.

#36: "Sob a demonstração do poder do Espírito Santo, os judeus viram a sua culpa ao recusarem a evidência que Deus tinha enviado; mas eles não iriam renunciar a sua ímpia resistência. A obstinação deles tornou-se mais e mais determinada, e operou a ruína de suas almas. Não se trata de que eles não puderam se submeter, pois poderiam fazê-lo, mas não o quiseram. Não é somente que tivessem sido culpados, e merecedores da ira, mas que se armaram com os atributos de Satanás, e determinadamente continuaram a se opor a Deus. Cada dia, em sua recusa de se arrepender, eles retomaram a sua rebelião. Estavam-se preparando para colher o que haviam semeado. A ira de Deus não é declarada contra os homens meramente por causa dos pecados que cometeram, mas por decidirem continuar num estado de resistência, e, conquanto tendo a luz e o conhecimento, repetindo os seus pecados do passado. Se eles se submetessem, seriam perdoados; mas estão determinados a não se submeterem. Desafiam a Deus por sua obstinação. Essas almas entregaram-se a Satanás, e ele os controla segundo a sua vontade". Testemunhos Para Ministros, pp. 74-75.

#37: "Se os homens resistirem às advertências que o Senhor lhes envia, tornam-se até mesmo líderes na iniquidade; tais homens pretendem exercer as prerrogativas de Deus presumem fazer com o que o próprio Deus não faria ao buscar o controle das mentes dos homens. Eles introduzem seus próprios métodos e planos, e mediante suas falsas concepções de Deus enfraquecem a fé dos outros na verdade, e introduzem falsos princípios que operarão como o fermento para contaminar e corromper nossas instituições e igrejas". Testemunhos Para Ministros, p. 366.6.

#38: "Nos dias de Cristo, os dirigentes e mestres de Israel foram impotentes para resistir à obra de Satanás. Eles estavam negligenciando o único meio pelo qual podiam ter resistido aos maus espíritos. Foi pela palavra de Deus que Cristo venceu o maligno. Os líderes de Israel professaram ser os expositores da Palavra de Deus, mas eles a haviam estudado apenas para apoiar suas tradições, e impor suas observâncias de origem humana. . . . Assim, a infidelidade foi espalhada. A palavra de Deus foi roubada do seu poder, e os espíritos malignos impuseram a sua vontade". O Desejado de Todas as Nações, p. 257.7.

#39: "Ele colocou na posse de Seus seguidores verdades cujo valor pouco suspeitavam. Havia estado com eles um longo tempo, dando-lhes lições de verdade divina; mas sua educação religiosa anterior, a errônea interpretação que ouviram os mestres judaicos darem às Escrituras mantinha-lhes a mente anuviada". Testimonies, vol. 6, p. 248.8.

#40: "O mesmo mau espírito que tentou a Cristo no deserto, e que tomou posse do maníaco de Cafarnaum, controlava os descrentes judeus. Mas com eles, ele assumiu um ar de religiosidade, buscando enganá-los quanto aos seus motivos em rejeitar o Salvador. Sua condição era mais desesperada do que a dos endemoninhados, pois não sentiam necessidade de Cristo e estavam, portanto, firmemente presos sob o poder de Satanás". O Desejado de Todas as Nações, p. 257.8.

#41: "É impossível estimar os maus resultados de remover os marcos básicos estabelecidos pela palavra de Deus. Poucos que se aventuram a fazer isto se detêm na rejeição de uma só verdade. A maioria prossegue a pôr de parte os princípios da verdade uns após outros, até que se tornam verdadeiros infiéis. E este é o objetivo que Satanás busca alcançar". Spirit of Prophecy, vol. 4, p. 393.3.

"Quando os homens voltam costas aos marcos que o Senhor estabeleceu para que possamos entender a nossa posição como assinalada na profecia, estão se dirigindo não sabem para onde". Mensagens Escolhidas, Livro 2, p. 393.3.

#42: "Os homens tornam a obra de avanço da verdade dez vezes mais difícil do que ela em realidade é por buscarem tirar a Obra de Deus de Suas mãos para tomá-la em suas próprias mãos finitas". Testemunhos Para Ministros, p. 191.5.

#43: "Quando aqueles a quem Deus tem exaltado a posições de elevada confiança se desviam Dele para buscar sabedoria humana, sua luz se torna trevas. As habilidades em que confiam se tornam um ardil". Profetas e Reis, p. 83.8.

". . . entre os professos ministros há aqueles que pregam as opiniões dos homens em vez da palavra de Deus. Infiéis a seu legado, eles fazem desviar os que os buscam para obter direção espiritual". Atos dos Apóstolos, p. 505.2.

"Ai daquele cuja sabedoria não procede do alto, mas de baixo! Homens de piedade superficial, por seu desejo de receber apoio, obter fama, traem os mais sagrados interesses confiando-os às mãos dos descrentes". Testemunhos Para Ministros, p. 277.8.

#44: "O ferro não mudaráA, porque seria muito humilhante reconhecer o próprio erro". Australian Record Articles, p. 195.3.

A."Quando um homem assume a posição de que quando toma uma decisão deve a ela apegar-se, e nunca alterar sua decisão, ele está no mesmo terreno de Lúcifer quando se rebelou contra Deus. . . . Os que mantém a posição de que seus pontos de vista são inalteráveis não podem ser ajudados; pois se colocam onde não se dispõem a receber conselho e admoestação de seus irmãos". S.D.A. Bible Commentary, vol. 4, p. 1161.8.

#45: "Os homens buscam fortalecer o seu poder confederando-se, estabelecendo, como supõem, fortes sociedades para levar avante os planos que formaram. . . . mas Aquele que é poderoso em conselho não planeja com eles. Sua descrença em Seus propósitos e trabalho, e a confiança deles no homem, não lhes permitirá receber as mensagens que Ele envia". S.D.A. Bible Commentary, vol. 4, p. 1138.4.

#46: "Tão logo o homem começa a estabelecer uma regra de ferro para outros homens, tão logo comece a manipulá-los e dirigir os homens segundo sua própria mente, ele desonra a Deus e põe em perigo a sua própria alma e as almas de seus irmãos. . . . Somos advertidos a não confiarmos no homem, não fazer da carne o nosso braço. Uma maldição é pronunciada sobre todos quantos o fizerem". Testemunhos Para Ministros, p. 367.1.

#47: "Onde a verdade é rejeitada, ela abre o caminho em que falsas placas indicativas são fixadas, e perigos rondam de todos os lados. Mediante a negligência de buscar o decidido conselho de Deus, os homens estarão ligados ao escritório que formarão entre si uma quadrilha, para ecoar os sentimentos daquele que julgam ser o mais influente. . . . Em todo ramo da obra homens se têm desviado dos princípios estabelecidos pelo Senhor Jeová para a operação de Sua causa. Mãos inexperientes e mentes não santificadas têm estado colocando o seu molde sobre a obra e o eu tem sido introduzido nele em cada ramo". Brooklyn, N.Y., 25 de novembro de 1890.

"Quanta dor de coração é causada ao ver-se presidentes de associações empenhando-se a fundo em escolher aqueles que julgam que podem moldar para trabalhar com eles no campo. Eles preferem aqueles que não diferirão deles, mas agirão como meras máquinas. Nenhum presidente tem qualquer direito de fazer isso". Testemunhos Para Ministros, p. 304.1.

#48: "Nos dias de Samuel, Israel pensava que a presença da arca contendo os mandamentos de Deus obteria para eles a vitória sobre os Filisteus, arrependessem-se eles ou não de suas más obras".

"O mesmo perigo existe hoje entre os que professam ser depositários da lei de Deus. Eles são bem capazes de se gabarem de que o respeito que dedicam aos mandamentos os preservará do poder da justiça divina. Recusam ser reprovados pelo mau, e acusam os servos de Deus de serem por demais zelosos em porem o pecado fora do acampamento. Um Deus que odeia o pecado chama os que professam guardar Sua lei a desviar-se de toda a iniquidade. A negligência em arrepender-se e obedecer a Sua Palavra trará conseqüências tão sérias ao povo de Deus hoje como se deu com o mesmo pecado em relação ao antigo Israel. Testimonies, vol. 4, pp. 166-167.

#49: "O grande perigo com o nosso povo tem sido o de depender dos homens e fazer da carne o seu braço. Aqueles que não têm mantido o hábito de estudar a Bíblia por si mesmos, ou pesar a evidência, têm confiança em homens de liderança e aceitam as decisões que eles tomam; e assim muitos rejeitarão as mensagens mesmas que Deus envia a Seu povo, se esses irmãos dirigentes não as aceitarem". Testemunhos Para Ministros, pp. 106-107.

#50: "Deus deseja que Dele dependamos, e não do homem. Ele deseja que tenhamos um novo coração; deseja dar-nos revelações de luz do trono de Deus. Deveríamos lutar com cada dificuldade, mas quando algum ponto controvertido é apresentado, deveis ir ao homem a procura de sua opinião, e então moldar vossas conclusões pelas dele? Não, ide a Deus. Dize-Lhe o que desejais! Tomai vossas Bíblias e procurai por tesouros escondidos. . . . Deus pode ensinar-vos mais num momento pelo Seu Espírito Santo, do que o que aprendeis de todos os grandes homens da Terra". Review and Herald, vol. 2, p. 368.9.

#51: "Somente a obediência aos requisitos do Céu preservará o homem da apostasia. Deus concedeu ao homem grande luz e muitas bênçãos; mas a menos que essa luz e essas bênçãos sejam aceitas, não há segurança contra a desobediência e a apostasia". Profetas e Reis, p. 83.7.

#52: "'Até quando vacilareis entre duas opiniões? Se o Senhor é Deus, segui-O; mas se é baal, então segui-o'. . . . Que incrível engano e terrível cegueira havia coberto Israel, como uma nuvem negra! Essa cegueira e apostasia não se haviam manifestado em torno deles subitamente, mas sim gradualmente pois não atentaram à palavra de reprovação e advertência que o Senhor lhes havia mandado devido ao seu orgulho e seus pecados". Testimonies, vol. 3, pp. 280-281.

#53: "Nada há para se perder daquilo que procede de Deus". Review and Herald, vol. 2, p. 612.3.

"Concernente aos testemunhos, nada é ignorado; nada é posto de lado . . .". Mensagens Escolhidas, Livro 1, P. 57.5.

"Eu não me retratarei por nenhuma palavra da mensagem de que tenho sido portadora". Review and Herald, vol. 5, p. 612.3.

#54: "Foram os traidores de dentro dos muros que subverteram as fortalezas de princípios e seduziram a Israel para o poder de Satanás". Patriarcas e Profetas, p. 459.3.

#55: "Muitos estão sustentando a verdade apenas com as pontas dos dedos. Eles têm recebido grande luz e muitos privilégios. A exemplo de Cafarnaum, têm-se exaltado até os céus nesse respeito. No tempo de teste e provação que se aproxima, eles se tornarão apóstatas a menos que ponham de lado o seu orgulho e confiança própria, a menos que passem por uma integral transformação de caráter". Mensagens Escolhidas, Livro 3, p. 415.6.

#56: "Deus não Se propõe a remover toda ocasião para descrença. Ele oferece evidência, que precisa ser cuidadosamente investigada com uma mente humilde e um espírito disposto a aprender, e todos devem decidir a partir do peso da evidência". Testimonies, vol. 3, p. 255.4.

#57: "Há multidões hoje tão verdadeiramente sob o poder de espíritos malignos como se achavam os endemoninhados de Cafarnaum. Todos quantos se desviarem inteiramente dos mandamentos de Deus estarão se colocando sob o poder de Satanás". A Ciência do Bom Viver, p. 92.9.

#58: "Somente àquele grau em que a luz é recusada e rejeitada haverá uma errônea concepção e má compreensão'". Mensagens Escolhidas, Livro 3, p. 416.8.

#59: "As formas de religião serão continuadas por um povo do qual o Espírito de Deus foi finalmente retirado; e o zelo satânico com o qual o príncipe das trevas os inspirará para a realização de seus desígnios malignos oferecerá uma aparência de zelo por Deus". O Conflito dos Séculos, p. 615.4.

#60: "Em igrejas que se separaram da verdade e da justiça, está sendo revelado em que se tornará a natureza humana e o que fará quando o amor de Deus não for um princípio que se manifesta na alma. Não precisamos nos surpreender com nada que possa ter lugar agora. Não precisamos nos maravilhar com os desdobramentos do horror". Mensagens Escolhidas, Livro 3, p. 416.3.

#61: "Quando a presença de Deus foi finalmente removida da nação judaica, sacerdotes e povo não o souberam. Conquanto sob o controle de Satanás, e dominados pelas paixões mais horríveis e malignas, eles ainda se consideravam como os escolhidos de Deus". O Conflito dos Séculos, p. 615.1.

#62: "Os indivíduos são testados e provados por uma extensão de tempo para ver se sacrificarão os seus ídolos e atenderão ao conselho da Testemunha Verdadeira. Se alguém não se purificar mediante a obediência à verdade, e vencer o seu egoísmo, o seu orgulho, e as más paixões, os anjos de Deus têm sua incumbência: 'Eles se juntaram a seus ídolos, deixai-os sozinhos', e eles prosseguem em sua obra, deixando esses com os seus traços pecaminosos não superados, sob o controle dos anjos maus". Testimonies, vol. 187.7.

#63: "Eles caminham nos lampejos de sua própria tocha. Por seu raciocínio especioso, confundem a distinção que Deus determinou que seja traçada entre o bem e o mal. O sagrado é trazido ao nível das coisas comuns. A avareza e o egoísmo são tratados por falsos nomes; são chamados de prudência. O erguer-se deles em independência e rebelião, sua vingança e teimosia, a seus olhos são provas de dignidade, evidência de uma mente nobre. Eles agem como se a ignorância das coisas divinas não fosse perigosa e mesmo fatal para a alma; e preferem o seu próprio raciocínio à revelação divina, seus próprios planos e sabedoria humana às admoestações e ordens de Deus. A piedade e consciência de outros são chamados de fanatismo, e aqueles que praticam a verdade e a santidade são vigiados e criticados. Eles zombam daqueles que ensinam e crêem no mistério da santidade, 'Cristo em vós, a esperança da glória'. Os princípios subjacentes a essas coisas não são discernidos por eles; e prosseguem na prática do erro, deixando os portais abertos para que Satanás encontre fácil acesso à alma". S.D.A. Bible Commentary, vol. 4, p. 1138.5.

#64: "E avistando uma figueira perto do caminho, [Cristo] dirigiu-Se a ela, e não achou nela senão folhas. E disse-lhe: Nunca mais nasça fruto de ti. E a figueira secou imediatamente. . . . E eles, passando pela manhã, viram que a figueira se tinha secado desde as raízes". Mateus 21:19, Marcos 11:20.

#65: "Organizações, instituições, a menos que mantidas sob o poder de Deus, operarão sob os ditames de Satanás para trazer os homens sob o controle do homem; e a fraude e o engano terão semelhança de zelo pela verdade e pelo avanço do reino de Deus". Testemunhos Para Ministros, p. 366.3.

 

HOME