Make your own free website on Tripod.com

MENSAGENS FINAIS

QUEM SOMOS

NISTO CREMOS

ESTUDOS

JUDICIAIS

CARTAS

 A IASD não é Babilônia, Mas...

 

A Igreja Adventista do Sétimo Dia não é Babilônia, e nem o será. Por que não o será? Porque a Bíblia assevera claramente que Babilônia é a igreja mãe das abominações. Leia Apocalipse 17:1-7. A igreja mãe das doutrinas não bíblicas é a Igreja Católica Apostólica Romana. Ela mesma admite isto quando abertamente diz que por sua autoridade instituiu as doutrinas da Trindade, descanso dominical, transubstanciação, e tantas outras.  

É interessante notar que a doutrina central da fé católica é a "trindade". É também interessante notar que as todas as doutrinas adventistas estabelecidas pelos pioneiros Tiago White, Ellen G. White, Uriah Smith, Andrews, J. H Waggoner, Jhon Lougborough, R. F. Cotrell e tantos outros diferiam (eram diferentes) das doutrinas católicas.  

A doutrina adventista da "trindade" foi incorporada às crenças adventistas em 1931, via Yearbook, e oficialmente em 1980, na Conferência Geral de Dallas. A partir de então, esta passou a ser a única doutrina em comum existente entre adventistas e católicos.

Obviamente, como os católicos criam nesta doutrina antes de os adventistas passarem a aceitá-la, foram os adventistas que herdaram estas crenças dos católicos. Sendo assim, a igreja adventista passou a estar em uma condição de subservência para com a igreja católica, ou seja, doutrinariamente falando, como absorveu uma crença católica, passou a ser "filha" dela, neste sentido, uma vez que é um filho quem herda as coisas do pai.  

Sendo a igreja católica identificada em Apocalipse 17:1-8 como Babilônia, a grande, a "mãe", a igreja adventista, que herdou suas crenças, tornou-se a filha, "filha de Babilônia". Isto porque passou a habitar com as filhas de Babilônia - que são outras as igrejas protestantes que também absorveram as crenças católicas no passado.

Por isso, o chamado contido em Zacarias: "Eh, salva-te ó Sião, tu que habitas com a filha de Babilônia (Zac. 2:6), se aplica exatamente aos adventistas do sétimo dia que integram o quadro de membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia (portanto habitam "com" a "filha de Babilônia" - IASD), mas lamentam e choram por vê-la advogando doutrinas, crenças de Babilônia, a mãe (a "trindade", uma crença católica), além de ver o decréscimo do amor e da verdadeira piedade manifestado pelos líderes, pastores, anciãos, e membros regulares.  

Perceba que, enquanto, com respeito a Babilônia, o chamado dado por Deus em Apocalipse 18:1-5 é "sai dela povo meu", referentemente aos que habitam com a "filha de Babilônia", a IASD, o chamado é "salva-te tu que habitas" com elas. Há uma diferença entre os dois chamados.  

Assim, não somos comissionados por Deus a chamar aos adventistas para que saiam da Igreja Adventista do Sétimo Dia; mas sim para conclamar os adventistas para que se despertem e "se salvem". Salvar-se do quê? Da condição de idolatria em que estão todos os membros da igreja adventista que conscientemente aceitaram a doutrina da "trindade". Eles aceitaram o Espírito Santo como Deus, mas a Bíblia em nenhum lugar afirma claramente isto. Assim, colocaram um Deus diante do Pai e do Filho, e assim transgrediram o primeiro mandamento, no qual ambos dizem: "Não terás outros deuses diante de Mim" Ex. 20:3.  

"'Até quando recusareis guardar os Meus mandamentos e as Minhas leis?' Êxo. 16:28. Para que não houvesse erro quanto a essa questão, o Pai e o Filho desceram sobre o Monte Sinai, e ali foram os preceitos de Sua lei declarados com solene majestade aos ouvidos de todo o Israel. Manuscrito 3, 1885." Meditação Matinal Cristo Triunfante - pág. 109  

"Quando eles [Israel] chegaram ao Sinai, Ele aproveitou a ocasião para refrigerar-lhes o espírito com relação a Suas reivindicações. Cristo e o Pai, lado a lado no monte, proclamaram com solene majestade os Dez Mandamentos. Historical Sketches, pág. 231." Evangelismo, pág. 616  

Sabemos que os idólatras não entrarão no Céu, pois a Escritura claramente diz isto:  

"Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, ..., nem roubadores herdarão o reino de Deus." I Coríntios 6:9, 10  

Percebemos então que Deus chama àqueles dentre os adventistas que são seus para que se salvem do estado de "idolatria" em que se encontram. Não lhes pede que mudem de igreja. E Deus nos chama a proclamar exatamente a Sua mensagem: conclamar os membros para que salvem-se da condenação do pecado de idolatria, pois a sorte dos idólatras será no lago que arde com fogo e enxofre, conforme está escrito em Apoc. 21:8. 

Poderias então perguntar: porque, se vossa pregação não é para que os irmãos saiam da igreja, estão vocês fora dela? A resposta é simples: não fomos nós quem quisemos sair da igreja. Por pregar aos irmãos sobre a necessidade de abandonar o pecado de idolatria, deixando de crer na "trindade", e apelar para que outros irmãos fizessem o mesmo, fomos EXCLUÍDOS da igreja pelos pastores, que trabalharam para que fôssemos removidos do quadro de membros. Assim, cumpriu-se o que Jesus disse aos discípulos que ocorreria: "Expulsar-vos-ão das sinagogas, e chegará o tempo em que qualquer que vos matar cuidará estar prestando serviço a Deus. Isto farão porque não conhecem o Pai, nem a Mim" João 16:2-3.  

Assim, irmão, estão diante de ti dois caminhos: o da obediência a Deus e o da desobediência. Quem te chama a se posicionar não são pessoas, mas sim Deus, que foi Quem as enviou. Cabe a ti escutar o chamado divino ou não. Abandonará você o pecado de idolatria, aceitando o opróbrio de ser excluído da IASD e caluniado pelos pastores por amor a Cristo e Sua verdade, ou preferirás a comodidade de manter-se em pecado para continuar figurando no quadro de membros da IASD, e receber a sentença de morte - o lago de fogo no juízo final, junto com todos os que pisam a pés a lei de Deus?  

A escolha é sua.  

Que Deus te abençoe,  

Jairo Carvalho

HOME