Make your own free website on Tripod.com

MENSAGENS FINAIS

QUEM SOMOS

NISTO CREMOS

ESTUDOS

JUDICIAIS

CARTAS

 Você Acredita na trindade?

Por Lynnford Beachy

Tradução David Souto de Souza

 

 

Você acredita na Trindade?... Esta é uma das perguntas mais comuns feitas para determinar se uma pessoa é um trinitáriano ortodoxo. Porém, depois de sua resposta  quando esta pergunta for realmente compreendida, você pode ser pego de surpresa e não ficar tão  convicto de sua crença. Muitas pessoas pensam que se uma pessoa acreditar no Pai, Filho, e Espírito Santo, então eles acreditam na Trindade, mas ficam surpresos ao  saber que há muitas pessoas que acreditam no Pai, Filho, e Espírito Santo e não acreditam na Trindade, embora quase todos pensem que aqueles que acreditam no Pai, Filho e Espírito Santo são trinitarianos. Há muito mais na crença do  Pai, Filho, e Espírito Santo do que a explicação complicada que os Trinitarianos podem dar.    

A maioria dos cristãos no mundo de hoje dizem acreditar na Trindade, embora estes admitam que eles não podem entender como a trindade se constitui. Com esta confusão difundida relativa a esta doutrina, não é nenhuma maravilha que entre Trinitarianos existem muitas visões diferentes sobre Deus. Toda esta confusão é o resultado da ignorância que os próprios membros da igreja tem relativa ao que é realmente a doutrina de Trindade. Muitos pastores e líderes da igreja recusam falar neste assunto porque eles serão obrigados a dizer que ninguém pode entender este assunto e terão de recorrer ao que aprenderam nas cadeiras da universidade... que se trata de um ministério e deve ser aceito pela fé. A confusão levantada relativa a este assunto  é tão grande que ao dizer freqüentemente que a Trindade é um mistério e que esta além de nossa compreensão, eles complementam afirmando que este assunto não deveria ser investigado. Isto faz com que muitas pessoas ignorem o assunto relativo a pessoa de Deus, e se instalam nas mentes deles como o mistério que não e podem conhecer.    

De minha própria experiência eu testemunhei algumas destas confusões a respeito deste assunto. Eu conheço várias pessoas estudiosas que dizem crer piamente na Trindade mas, ao serem solicitados para dar comprovação de sua fé, conclui que eles realmente não acreditam na Trindade. Até mesmo me  surpreenderam, que alguns, sendo ministros que abertamente declaram que não  crêem na doutrina da Trindade demonstraram que a doutrina que eles promovem está bem próxima a próprio Trindade, ou apresentam algumas variações muito íntimas com esta doutrina, embora eles chamem as suas convicções com outro nome, como "Deidade". Você pode chamar uma galinha de cachorro ou de outro nome que você queira, mas nunca mudará o fato que a galinha ainda é uma galinha.    

Por causa da confusão sobre o conceito que as pessoas têm sobre Deus, e as implicações que isto pode causar ao evangelho, nós gostaríamos de examinar algumas das visões mais populares sobre Deus e as comparar com a Bíblia. Com esta informação você poderá prontamente identificar a doutrina da Trindade como também ter um pouco de outras visões sobre Deus que às vezes é chamado por Trindade, embora alguns propagadores dessas doutrinas não desejam chamar por este nome. Você vai conhecer outras palavras que são usadas para descrever Deus como sendo três que não a palavra trindade. Eu oro a Deus que depois de ler este tratado você esteja preparado para aceitar a verdade da Bíblia e rejeitar todas as teorias artificiais sobre Deus. Eu também oro para que "você sempre esteja pronto para dar uma resposta convincente a todo homem que requerer de você a razão de sua fé" . (ver 1º Pedro 3:15).    

OS ENSINOS PRIMÁRIOS SOBRE A TRINDADE.

Os quatro ensinos primários sobre Deus que existe entre cristãos são: Trinitarianismo, Modalismo (também chamado "Jesus somente"), Unitarianismo, e Triteismo. Quando  nós buscamos os detalhes destes falsos ensinos sobre Deus, descobrimos que cada um deles tem em comum a negação da existência de um filho literal que é  Cristo e da sua morte real e completa na cruz, mesmo sendo Ele um ser divino. Desta forma nos deixando nada mais além de um sacrifício humano para remir pecados, e nenhum entendimento e prova real do amor de Deus.

A Visão Oficial da Igreja Católica.

Os pontos principais da visão oficial católica  de Deus, também conhecidos como a "Trindade ortodoxo", é aceito pela maioria das denominações protestantes com pequena variação. Esta é a única visão que pode ser chamada de "A Trindade" verdadeiramente desde que eles são o primeiro a terem definido esta doutrina. Na página 11 do livro O Manual para o Católico de Hoje; nós lemos o seguinte:    

“O mistério da Trindade é a doutrina central da Fé católica. Nela são baseados todos os outros ensinos da Igreja…”.    

"A Igreja Católica estudou este mistério com grande cuidado e, depois de quatro séculos de esclarecimentos, decidiu declarar a doutrina do seguinte modo: na unidade da Deidade há três Pessoas, O Pai, O Filho, e o Espírito Santo…”    

O ensino fundamental da Trindade ortodoxa é a idéia de que há três pessoas distintas em um ser (uma substância),  chamadas Deus. Você notará que o uso da palavra "pessoa"  e da palavra "ser" não esta querendo dizer a mesma coisa, porque três "pessoas" são necessárias para compor um "ser" neste caso. É muito importante entender esta distinção para compreender as diferentes visões  de Deus. Um ser é tudo aquilo que forma um individuo como espírito, alma, mente, consciência,  e corpo. Por outro lado, pessoa pode ter vários significados diferentes em círculos teológicos, isto nós discutiremos depois com mais detalhe no transcorrer deste tratado.    

Para ajudar a definir a Trindade Ortodoxo, eu citarei o Credo de Atanásio que é aceito como verdade pela Igreja católica e a maioria das Igrejas protestantes. (Veja  A História da Igreja Cristã de Philip Schaff, Volume 3, Seção 132, página 696.) O autor do Credo de Atanásio é desconhecido, mas porções deste parecem ter sido tirados dos escritos de Agostinho. O Credo de Atanásio diz, em parte: 

 

 

O Credo Atanasiano.

 

1. Qualquer pessoa para ser salva,  antes de todas as coisas é necessário que ela celebre a fé Católica;

2. A menos que cada um mantenha esta fé no seu todo, completa  e sem mancha, sem duvida que ele perecerá eternamente.

3. Mas esta é a fé Católica: Que nós adoramos um Deus em uma Trindade, e a Trindade em uma unidade;

4. Não devemos confundir as pessoas;  nem dividir suas substâncias.

5. Porque existe uma pessoa do Pai: outro do Filho: outro do Espírito Santo.

6. Mas a Deidade do Pai, e do Filho, e do Espírito santo são todas uma só: uma glória e majestade co-eternas e iguais...

7. Assim o Pai é Deus: o Filho é Deus: e o Espírito santo é Deus;

8. Porém não há três Deuses; mas um Deus...

9. Por isto, nós somos induzidos pela verdade Cristã, reconhecer cada pessoa por si mesma como sendo Deus e Senhor

10.  Assim nos é proibido pela religião Católica dizer que há três Deuses, ou três Senhores...

11.  E na Trindade nenhum é antes ou depois do outro: nenhum é maior ou menos que o outro.

12.  Mas as três Pessoas juntas são co-eternas e  co-iguais.

13.  De forma que em todas as coisas, como supracitado, a Unidade na Trindade, e a Trindade em sua Unidade devem ser adorados.

14.  Aquele que será salvo, tem que pensar desta maneira sobre a Trindade.

 

(O Credo de Atanásio como citado na História da Igreja Cristã de Philip Schaff , Volume 3, Seção 132, página 690-693)  

 

A Trindade Ortodoxa

 

A Trindade ortodoxa ensina que há um ser chamado Deus que é composto de três pessoas. É dito que cada uma destas pessoas é pessoas distintas, Auto Conscientes que são da mesma idade ("nenhum existiu antes ou depois da outro"), e é dito que elas são precisamente iguais em grau e poder ("nenhuma é maior ou menor do que a outra"). Porém, a definição se aprofunda muito mais que isto, porque, de acordo com o Trindade Ortodoxa, as três pessoas não são realmente pessoas como nós pensaríamos. Normalmente nós pensamos em uma pessoa como um ser individual, mas isto não é o que é significada a palavra “pessoa” na Trindade Ortodoxa. Os propagadores desta doutrina dizem que a palavra "pessoa", quando aplicado a Deus, é realmente inadequado porque não há nenhuma idéia que pode ser expressa pela palavra "pessoa" que seja à idéia do significada desta palavra quando ela é aplicada a Deus. Por isto a maioria dos teólogos prefere o termo hipóstases em lugar da palavra pessoa.   hipóstase é uma palavra que recorre ao conceito teológico de pessoa, que é um meio-termo entre a mera personalidade e um ser individual. Este conceito é explicado do seguinte modo:    

"A doutrina de uma subsistência na substância da Deidade nos da a visão de espécies de existência que são anômalas e sem igual, e a mente humana deriva pouco ou nenhum conceito dessas analogias as quais estão presentes em todos os casos na Trindade. A hipóstases é uma subsistência real , - uma forma sólida essencial  de existência, e não uma mera emanação, ou energia, ou manifestação, - mas é um  intermediário entre substância e atributos. Não é idêntica uma substância, por isto são três substâncias [ou seres]. não é idêntico a atributos, por isto são três Pessoas e cada um  igualmente possui todos os atributos divinos… Conseqüentemente a mente humana é induzida a aceitar a noção de espécies de existência que são totalmente  incompreensíveis, e não é capaz de ilustra-las por quaisquer das comparações comuns e analógicas." (Dr. Shedd, História de Doutrina Cristã, vol. i. pág. 365 como citado na História da Igreja Cristã de Philip Schaff , Volume 3, Seção 130, páginas 676, 677)    

Esta concepção estranha de Deus é tão difícil de entender que até mesmo Agostinho não entendeu. Agostinho foi o escritor da igreja mais influente ao  definir a Trindade, e ele, até hoje, é muito respeitado como a maior autoridade sobre este assunto entre os Trinitarianos. A respeito dele, escreveu Philip Schaff, "De todos os pais, próximos ao credo de Atanásio, Agostinho realizou o maior e melhor trabalho considerando este dogma [A Trindade].” (Philip Schaff, História da Igreja Cristã, Volume 3, Seção 131, página 684)    

Agostinho disse, "Se nos pedem que definamos o Trindade, nós só podemos dizer, não é isto ou aquilo." (Agostinho, como citado na História da Igreja Cristã, Volume 3 de Philip Schaff, Seção 130, página 672)    

"Atanásio, uns dos primeiros e mais influentes propagadores  da Trindade, confessou francamente que sempre que ele se esforçou para compreensão e meditação na divindade do Logos, as suas incansáveis buscas e esforços infrutuosos recolhiam-se; quanto mais ele pensava e meditava, menos ele compreendia; e quanto mais ele escrevia, menos era capaz de expressar os seus pensamentos". (Gibbon, O Declínio e queda do Império romano, capítulo 5, parágrafo 1, como citado por Alonzo T. Jones em As Duas Repúblicas, página 334)    

Atanásio e Agostinho, os dois homens mais importantes na igreja católica, fizeram o máximo que puderam  para formular a doutrina da Trindade do que quaisquer outros, ambos admitiram que eles não entenderam o assunto e não puderam defini-lo a contento.

 

 

A Trindade Ortodoxa Ilustrada

 

O melhor modo que eu posso ilustrar a concepção Trinitariana Ortodoxa de Deus seria puxar de um círculo  três protuberâncias.

A Trindade Ortdoxa

Três Pessoas (hipóstases) Unidas em um Ser

A Trindade Ortodoxa é o ensino católico oficial, ensinando que o Deus da Bíblia é um, sendo composto de três autoconscientes hipóstases. Hipóstase é a palavra grega usada pelos Trinitarianos Ortodoxos para descrever uma suposta espécie de existência sem igual e únicos na Trindade e que é um mediano entre atributos e ser e não pode ser definido mais do que dizer que não é atributo, e não é um ser.    

Este conceito de Deus, apesar de tão confuso, é a visão mais geralmente aceita entre os cristãos.    

A Trindade ortodoxa nega que Cristo é um filho literal e também e que sua morte não foi uma morte completa. Nega a morte de Cristo, porque afirma que o Filho divino de Deus é Deus e não pode experimentar a morte porque Deus não pode morrer. Deixemos um escritor Trinitário demonstrar isto.    

Agostinho escreveu, "Nenhum homem morto pode ressuscitar a si mesmo. Só Cristo  pôde ressuscitar a si mesmo, quem achava que o Corpo dele estava morto, engana-se, não estava morto. Porque Ele ressuscitou aquilo que estava morto. Ele ressuscitou a si mesmo, porque Ele mesmo estava vivo, mas no seu Corpo que seria ressuscitado estava morto. Porque não do Pai somente, foi dito pelo Apóstolo, 'Portanto Deus também O tem exaltado', Ressuscitou o Filho, mas Deus também ressuscitou a si mesmo, quer dizer, o seu Corpo". (Pais Nicenos e Pós-Nicenos, séries 1, volume 6, página 656, St. Agostinho, "Sermões sobre Lições Selecionadas do Novo Testamento”)    

É verdade que um homem morto não pode ressuscitar a si mesmo da morte. Também é verdade que Cristo morreu. O divino Jesus Cristo, já glorificado disse, "eu… estava morto." (Apocalipse 1:18) sabendo que Cristo estava verdadeiramente morto, então Ele não poderia ter ressuscitado a si mesmo. A Bíblia não ensina que Cristo ressuscitou a si mesmo da morte. Ao contrário, diz trinta vezes pelo menos que O Pai O ressuscitou da morte. Por exemplo, Gálatas 1:1 diz, "Paulo, apóstolo, (não de homens, nem por homem, mas por Jesus Cristo, e Deus o Pai que o ressuscitou da morte.)”    

Eu acho que a conclusão de Agostinho, de que Cristo não "estava morto", é um argumento sem lógica,  esta contrária a Bíblia, e é prejudicial ao poder do evangelho. A lógica à que deve se chegar, quando se acredita que Cristo é uma parte do Ser de Deus o Pai, é esta:  A morte de Cristo não foi nada além da morte de um ser humano que estava temporariamente habitado pela "segunda pessoa" da Trindade. Não importa quão exaltado o Filho preexistente era; não importa quão glorioso, quão poderoso, ou até mesmo eterno; se apenas um corpo foi entregue, o sacrifício foi só humano. Sem acreditar que Cristo morreu, como a pessoa comum pode apreciar o amor de Deus que é demonstrado pela entrega do seu Filho para morrer por nossos pecados?  (ver  João 3:16)  

A doutrina de Trindade ortodoxa nega que Cristo é filho literalmente de Deus, Por que  se Cristo, o Filho de Deus, foi algum tipo de projeção de Deus e parte do ser de Deus, então Ele não pôde ser chamado de Filho do Pai corretamente, como é demonstrado pela aceitação católica da doutrina de "geração eterna.". Porque o que gera tem que existir antes  daquele que é gerado.

Modalismo (“Jesus somente”)

O Modalismo, também chamado "Jesus somente", é a idéia que Deus é uma pessoa que opera em três modos diferentes. Por favor note o número 4 do credo de Atanásio. Ele faz referência específica ao Modalismo e Triteismo. Ele Diz, "Ninguém confunda  as pessoas [Modalismo]; nem divida as substâncias [Triteismo]." De acordo com o Modalismo Trinitáriano as três pessoas confundem-se em uma pessoa, e afirmam que Deus é uma pessoa que se manifestou em três modos diferentes e em  três tempos diferentes. Esta idéia às vezes é chamada Sabelianismo porque um homem pelo nome de Sabellius foi quem inventou esta teoria. Eis o que o Dr. Philip Schaff diz sobre esta teoria:    

O  pensamento fundamental de Sabellius é, que a unidade de Deus, sem distinção em si mesmo, desdobra ou se estende no curso do desenvolvimento do mundo em três formas diferentes e períodos de revelação e, depois da conclusão de redenção, retornou a uma unidade. O Pai se revela dando a lei ou a economia do Velho Testamento (não na criação, o qual na visão dele precede a revelação trinitária); o Filho, na encarnação; o Espírito santo, em inspiração. A revelação do Filho termina com a ascensão; a revelação do Espírito entra em regeneração e santificação.” (Philip Schaff, História da Igreja Cristã, Volume 2, Seção 152, página 582)    

Esta idéia, de acordo com os Trinitarianos Ortodoxos, confunde as três pessoas da Trindade em uma pessoa que age em modos diferentes em diferentes tempos,  algumas vezes Ele age como um Pai, às vezes um Filho, e às vezes como Espírito Santo. Esta idéia é chamada por vários nomes, incluindo, Modalismo, Jesus somente, e Sabelianismo.  

 

O Modalismo Ilustrado

Uma forma de ilustrar o Modalismo seria simplesmente um circulo

Modalismo

Um ser que é uma pessoa com três consecutivos modos ou personalidades

O Modalismo é a idéia de que há um Deus que é um ser e que se manifesta em três modos diferentes em tempos diferentes de forma que o Pai, Filho, e Espírito Santo realmente não são três pessoas, mas somente três manifestações da mesma pessoa individualmente. Há alguns que acreditam no Modalismo que diz que há três pessoas em Deus, mas para eles a palavra pessoa quer dizer "personalidade, característica, emanação, ou manifestação" em lugar de um ser ou uma hipóstase.    

Com este conceito, também não há nenhum Filho real  de Deus. O único conceito de um Filho de Deus teria que ser limitado à encarnação de Cristo ou um Deus que revela sua manifestação, fingindo ser o seu próprio Filho. Qualquer um destes conceitos está longe de retratar o amor de Deus dando o seu Filho para morrer por pelos pecadores. Além de negar que Cristo é literalmente filho de Deus o Pai, esta teoria também reduz a morte de Cristo a um mero sacrifício humano, porque se Cristo era só uma manifestação de Deus, então Ele não pôde morrer, porque a Bíblia diz que Deus não pode morrer.  (1 Timóteo 6:16) Assim com este conceito, o crente é novamente tomado com a idéia de que Deus amou o mundo e que Ele mesmo veio para terra fingir ser o seu próprio Filho, e Ele também fingiu morrer para revelar o seu grande amor  por nós.

 

Não é nenhuma maravilha que há uma falta de amor genuíno por Deus neste mundo, quanto mais agora que o poder regenerador do amor de Deus e o coração do evangelho são afastados das pessoas.  

 

Unitarianismo

O Unitarianismo é semelhante ao Modalismo visto que ensina que Deus é uma pessoa individual, mas difere na forma Unitária, eles não acreditam que Deus tem modos diferentes nos quais Ele se manifesta. Os unitárianos acreditam que Jesus realmente era um homem, um profeta dotado do Espírito de Deus em lugar de um ser divino. Eles também negam que Cristo morreu como um substituto pelos pecadores. Para saber mais sobre esta evidência visite o site dos unitárianos no endereço www.americanunitarian.org. Também veja o trabalho de William Channing intitulado "Cristianidade Unitariana" no endereço:

www.channingmc.org/unitarianchristianity.htm.    

Esses que se chamam Unitárianos geralmente são cristãos mas, talvez ironicamente, O ensino que eles crêem é o mesmo acreditado na religião muçulmana que é oposta  abertamente ao Cristianismo.    

O livro santo dos muçulmanos, o Alcorão, diz que, "Jesus Cristo o filho de Maria era (não mais do que) um apóstolo de Alá, e a sua Palavra  que Ele recebeu de Maria, e um Espírito que procede de Alá: Assim acredite em Alá e nos seus apóstolos. Não diga 'Trindade': desista: Será melhor para você: Parque Alá é Um Deus: Glória seja dada  a Ele: (exaltado seja Ele) acima de ter um filho." (Alcorão 4:171)    

Com este conceito Jesus poderia morrer completamente, mas já que eles reduzem  Cristo a um mero homem e negam que a morte de Cristo verdadeiramente reconciliou os pecadores com Deus, eles então têm menos que um sacrifício humano para perdoar pecados; a verdade e que eles nem mesmo têm um sacrifício, ou por parte de Deus ou de Jesus Cristo. Este conceito, como os outros falsos conceitos que nós examinamos, elimina de seus partidários qualquer conceito do amor de Deus que deu o seu Filho para morrer pelos pecados deles mesmos

 

Não é de se espantar que o mundo muçulmano demonstre tal religião fria e cheia de ódio, quando o deus deles nunca revelou amor para com eles. O que é de se espantar é que alguns cristãos aderiram a este mesmo conceito do Deus do nosso Senhor Jesus Cristo e afastam as pessoas do amor sem medida de Deus e de Sua verdade.  

 

Triteismo

O Triteismo é o conceito de que o Deus da Bíblia é realmente composto de três seres separados que são só um porque eles estão perfeitamente unidos nas suas metas, planos e propósitos e eles trabalham juntos. Neste conceito Deus não é um indivíduo, mas um grupo de três indivíduos, ou um comitê.    

Novamente eu gostaria do me referir e apontar número 4 do Credo de Atanásio. que diz, "Nem confundir as pessoas; nem dividir a substância." O termo, "nem dividir a substância" tem referência direta ao que é a terminologia "Triteismo." De acordo com o Trinitarianismo Ortodoxo, O Triteismo divide a substância de Deus conseqüentemente em três Seres separados seriam três deuses e isto é rotulado como Triteismo. Note a seguinte definição da "Trindade ortodoxa" da qual a definição do Triteismo foi tirada.    

“… o termo pessoa [hipóstase] não deve ser levado aqui como uma comparação entre homens, como se as três pessoas fossem três indivíduos diferentes, ou três seres conscientes agindo separadamente. A idéia trinitáriana de personalidades baseia-se  em meio caminho entre uma mera forma de manifestação, ou uma personificação que conduziria ao Sabelianismo e a idéia de uma personalidade humana independente limitada que resultaria em Triteismo. Em outras palavras, Isto é para evitar a… Trindade unitária de uma concepção de três e aspecto de um ser, e a… trindade dos Triteístas de três seres distintos e separados. (Philip Schaff, História da Igreja Cristã, Volume 3, Seção 130, páginas 676, 677)”.

Note que o Triteismo está definido como a idéia que Deus existe em três pessoas que são "três indivíduos diferentes, ou três seres auto-conscientes e separados."

Triteismo Ilustrado

O triteismo poderia ser ilustrado como  três círculos idênticos:

Triteismo

Três Pessoas que são três seres separados

Eles são chamados  "um" porque eles são um em propósito e caráter. O Triteismo é a idéia de que o Deus da Bíblia não é um Ser individual, mas um comitê de três Seres separados que trabalham junto em unidade perfeita, enquanto Modalismo, por outro lado, é a idéia que o Deus da Bíblia é uma pessoa que se manifesta de três modos diferentes. A Trindade Ortodoxa busca achar uma estrada mediana entre este dois extremos, inventando umas espécies de existência chamadas hipóstases que nem não é uma manifestação nem um ser individual.    

Com o conceito do Triteismo, não pode haver nenhum Filho real de Deus, A única definição cabível e a de um ser que é divino e está representando um papel, ou fingindo ser o Filho de um dos outros Seres divinos.    

Como exemplo desta teoria de desempenho de um papel eu citarei um autor que promove este pensamento.    

Em 1996 Gordon Jenson que era o presidente do Spicer Memorial College em Pune na Índia escreveu: "Para erradicar a rebelião do pecado  do universo e restabelecer a harmonia e  a paz, um dos Seres divinos aceitou, desempenhar o papel do Pai e outro o papel do Filho. O terceiro ser divino, o Espírito santo,… aceitou o papel que o plano requeria, os Seres divinos não perderiam nenhuns dos seus poderes e nem suas deidades…" Os Seres divinos desempenharam papéis que eles tinham concordado em realizar antes das fundações do mundo. (Retirado de  “The Week of Prayer issue of the Adventist Review” 31 de Outubro de 1996)    

O Triteismo, como Modalismo, negam a morte de Cristo, porque é dito que todos os três destes Seres divinos são precisamente semelhantes, e nenhum deles poderia morrer ou poderia separar-se um do outro. Novamente, o crente fica com uma percepção fria do amor de Deus, enquanto imagina que Deus (o comitê de três) assim amou o mundo que eles enviaram um deles para terra  a fim de  fingir ser o Filho de um dos outros que para trás ficaram, e fingir morrer e revelar o amor de todos os três, inclusive os dois que tinha ficado atrás. Este conceito esta distante de revelar o amor maravilhoso de Deus, que deu seu  Filho para morrer por nossos pecados e não mostra nada além de um sacrifício humano para os pecadores.    

Aplicando o Conhecimento

Quando nós olhamos para estas quatro visões sobre a pessoa de Deus, nós vemos que os Modalistas, Unitárianos e Triteista todos entendem a palavra pessoa com sendo  "um ser", enquanto que os Trinitarianos Ortodoxos são opostos a esta definição, e afirmam que as três pessoas da Trindade são espécies misteriosas de existência  indefinível chamados hipóstases. Philip Schaff descreve isto deste modo: "A palavra pessoa está  na realidade sendo usada como um substituto, na ausência de um termo mais adequado". (Philip Schaff, História da Igreja Cristã, Volume 3, Seção 130, páginas 677)      

Os Trinitarianos Ortodoxos são opostos à idéia de que Deus é composto de três seres. Eles dizem que qualquer um que diz isto é um Triteista. Os Unitárianos dizem que há só uma pessoa divina, Deus o Pai. Os Modalistas dizem que o Pai, o Filho, e o Espírito santo são a mesma pessoa, Os Trinitarianos dizem que o Pai, o Filho, e o Espírito santo são o mesmo ser, enquanto os Triteista dizem que o Pai, o Filho, e o Espírito santo são três seres separados. Com a informação contida neste estudo, deveria ser fácil para você identificar Trinitarianos, Modalistas, Unitárianos e Triteista. Porém, Satanás sempre tem ângulos novos inventados para estes conceitos, usando palavras diferentes para os descrever, em um esforço para confundir as pessoas de Deus, até mesmo os eleitos. Eu acredito que nós veremos esta confusão aumentar como a aproximação do retorno de Cristo. 

Um modo como Satanás confunde as pessoas está sendo em fazer homens estudiosos usarem a mesma palavra com significados diferentes. Alguns ministros e teólogos, ao expor Deus e a sua natureza, usam a palavra "pessoa" para significar um dos modos, emanações, ou manifestações de um indivíduo, de forma que em um ser podem coexistir várias "pessoas" ou modos nos quais eles se manifestam. Outros usam a palavra "pessoa" para significar um ser completo, de forma que três pessoas seriam três seres separados. Ainda outros usam a palavra "pessoa" para significar, uma forma misteriosa de existência que esta entre uma característica e um ser, de forma que um ser  pode ter três "pessoas" separadas auto-conscientes  que são chamadas freqüentemente "hipóstases." para aumentar esta confusão, a palavra "ser", às vezes, é usado com quaisquer das três definições anteriores, a maioria da vezes com a primeira definição, e freqüentemente com a segunda definição, mas também é algumas vezes usada com a terceira definição. 

Assim, como você pode ver, se você quiser entender o que está sendo ensinado por um indivíduo, não só deve você entender o que ele esta dizendo, mas você tem que saber o que ele quer dizer quando ele usa a palavra, "pessoa", ou "ser." A pergunta a se fazer à pessoa que esta ensinando (Pastor, Professor, Doutor, Emérito etc...) é: - O que o senhor quer dizer com a palavra pessoa; Um Ser, uma Personalidade ou uma Hipóstase ? (Acréscimos do Tradutor)

Algumas perguntas a serem feitas aos Trinitarianos.

Aqui estão algumas perguntas que eu gosto de fazer para as pessoas afim de ajudar a esclarecer de que caminho estão tomando quando acreditam na Trindade.

1. Quando Jesus Cristo se tornou o Filho de Deus?

2. O Filho de Deus tem vida derivada do Pai?

3. O Filho de Deus o Pai, foi nascido de outro Pai diferente quando Ele nasceu em Belém?  · o Filho de Deus tem a mente, vontade e consciência separadas de Deus o Pai?

4. O Deus pode ser tentado pelo pecado?

5. Jesus poderia ter pecado durante o tempo de sua encarnação?

6. Deus pode morrer?

7. O Filho de Deus Estava consciente durante os três dias e três noites quando Ele se encontrava na tumba?

8. Deus pode ter algo revelado a Ele, que antes estava escondido?

9. Você ora ao espírito Santo? Se não, por que você negligência? se Sim, onde está o exemplo bíblico desta prática?

10. O Espírito Santo tem um espírito assim como o Pai e o Filho?

11. Estas perguntas irão de um certo modo ajudar a esclarecer sobre o que uma pessoa acredita ou ensina sobre Deus.

Sumário    

A idéia de um Deus em três pessoas é contrária a Bíblia considerando que tal teoria é promovida para tentar harmonizar idéias contraditórias. O Modalismo, O Trinitarianismo Ortodoxo e O Triteismo são igualmente perigosos porque todas estas teorias negam a verdade Bíblica que Cristo é verdadeiramente o Filho de Deus e que Ele verdadeiramente morreu pelos nossos pecados. A invenção católica da geração eterna do Filho é somente uma tentativa para harmonizar a verdade da Bíblia que Cristo é o único Filho nascido de Deus com a falsa teoria de que Ele é da mesma idade que o seu Pai. Esta teoria  não é bíblica e  nem é racional, considerando o entendimento que Deus deu aos homens. Anula a condição de filho de Cristo completamente da mesma forma faz o Modalismo ou o Triteismo. Há muitos outros aspectos que são afetados quando a pessoa aceita estas falsas teorias, contudo os mais importantes são  a condição de filho de  Cristo e a sua morte real na cruz. A natureza de Cristo e a sua encarnação também são afetadas severamente, e igualmente a expiação pelos nossos pecados.    

Estas falsas teorias sobre Deus coloca os seus seguidores com uma pálida visão do amor de Deus e não lhes permite ter o amor profundo e genuíno por Deus, que pode faze-los suportar todo sofrimento, especialmente o conflito sobre a  Marca da Besta que nós deveremos enfrentar logo.    

Lembre-se que nenhuma mentira está segura, não importa quão inocentemente você é ao acreditar nela. Paulo escreveu que esses que "acreditam em mentiras" serão condenados porque não acreditaram na verdade ao contrário acharam prazer na "injustiça" (2 Tessalonicenses 2:11, 12) è bom lembrarmos de que a maioria raramente esta certa em assuntos religiosos. Jesus disse, "largo é o caminho que leva para destruição, e muitos há que entram nele: Porque estreito e o portão, e apertado é o caminho que leva até a vida, e poucos há que são achados nele." (Mateus 7:13, 14) Os conselhos de homens, e os credos artificiais que são levados em consideração freqüentemente por cristãos, não são os padrões pelos quais nós podemos determinar a verdade. Há só um padrão, e um só, que nós podemos confiar como um guia infalível para verdade, e este é a Palavra de Deus. Nós não devemos confiar em homem para nos conduzir para verdade, porque Deus disse, "Porque os guias deste povo são enganadores, e os que por eles são guiados são devorados." (Isaias 9:16)    

Eu oro para que você segure firmemente à verdade da Bíblia que há só Deus, o Pai" e "um só Senhor Jesus Cristo" (1 coríntios 8:6), que é "o único Filho nascido  de Deus" (John 3:18), que "procedeu do Pai" e "saiu de Deus" "antes das montanhas" (João 8:42; 16:27; Provérbios 8:25), que "morreu por nossos pecados de acordo com a Bíblia" (1 coríntios 15:3), e "O Pai… O ressuscitou da morte." (Gálatas 1:1) eu oro para que você também acredite na verdade de que o Espírito Santo é "o Espírito santo de Deus" (Efésios 4:30), o qual "procede do Pai" (João 15:26) e é enviado a nós "por Jesus Cristo.” (Titus 3:5, 6)    

Mantenha a fé, a verdadeira fé! "Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da comum salvação, tive por necessidade escrever-vos e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos." (Judas 1:3)

 

HOME